Jordan é vendida por US$ 50 milhões

A Jordan foi vendida nesta segunda-feira por cerca de US$ 50 milhões para o grupo canadense Midland, do bilionário russo Alex Shnaider. A equipe manterá seu nome na temporada 2005 da Fórmula 1, que começa dia 6 de março, com o GP da Austrália.Desde a estréia na Fórmula 1, em 1991, a Jordan já ganhou 4 corridas e teve seu melhor desempenho em 1999, quando ficou em terceiro lugar no Mundial de Construtores. Já teve motores Honda, Yamaha, Pegeout, Hart, Ford e tem acertado acordo com a Toyota para a temporada 2005. Mas os pilotos da equipe ainda não estão definidos - no ano passado foram o alemão Nick Heidfeld e o italiano Giorgio Pantano, que foi substituído durante o campeonato pelo também alemão Timo Glock.Nos últimos anos, a Jordan vinha enfrentando graves problemas financeiros. Tanto que, na última temporada, o seu fundador e então proprietário Eddie Jordan tirava do seu bolso cerca de US$ 2 milhões por mês para manter a equipe na ativa. Com isso, no campeonato de 2004, conseguiu a 9ª colocação entre os construtores, na frente apenas da Minardi.Eddie Jordan deve continuar participando da administração da equipe, pelo menos nesta temporada - a Midland ainda não esclareceu os planos para 2006, quando a equipe deve, inclusive, mudar de nome.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.