Juiz de apelação da FIA analisará acusações a Max Mosley

Presidente da FIA teria participado de orgia 'estilo nazista'; polêmica ameaça sua continuidade no cargo

EFE

05 de maio de 2008 | 12h00

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) anunciou nesta segunda-feira que o inglês Anthony Scrivener, juiz da corte de apelação da organização desde 2006, analisará se as acusações sexuais contra o presidente, Max Mosley, têm elementos que caracterizam nazismo.  O jornal "News of the World" informou que Mosley tinha participado de uma orgia de "estilo nazista" com prostitutas. A polêmica ameaça seu futuro à frente da FIA.  A opinião de Scrivener estará disponível para todos os membros da assembléia geral extraordinária da FIA, que se reunirá em 3 de junho para analisar o comportamento de Max Mosley e decidir, por meio do voto secreto, se ele continua ou não. 

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1FIAMax Mosley

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.