Julguem a McLaren após o GP da Espanha, diz Ron Dennis

Chefe da equipe inglesa acredita que problemas na Malásia não devem se repetir nas próximas etapas

JOHN O'BRIEN, REUTERS

23 de março de 2008 | 15h22

O chefe da McLaren, Ron Dennis, mostrou-se indiferente ao frustrante resultado no Grande Prêmio da Malásia, no domingo, e afirmou que o ritmo da equipe não pode ser avaliado antes da quarta prova da temporada.   Veja também: Raikkonen vence GP da Malásia e Hamilton lidera o MundialA McLaren começou o ano em alta, com Lewis Hamilton vencendo a primeira corrida, na Austrália, e Heikki Kovalainen terminando em quinto. Mas a dupla não conseguiu igualar o ritmo das Ferraris em Sepang depois de ter perdido cinco posições no grid cada um. Os problemas de Hamilton aumentaram ainda mais quando uma falha no pitstop o permitiu conquistar apenas o quinto lugar. Kovalainen se deu um pouco melhor e ficou em terceiro, atrás do campeão mundial Kimi Raikkonen, da Ferrari, e de Robert Kubica, da BMW Sauber. "Não sabemos de fato qual é nosso ritmo no momento", disse Dennis a repórteres. "Não saberemos realmente se nosso carro é competitivo até depois de Barcelona (no dia 27 de abril). Como disse antes, Austrália, Malásia e Barein (a próxima corrida) são circuitos muito diferentes e não refletem o ritmo real do carro". Comparando o domínio de sua equipe em Melbourne com os problemas na Malásia, Dennis destacou a importância de largar na frente. "Quando você perde tempo no tráfego, seus pneus dianteiros são um pouco mais castigados e isso dificulta", disse ele. Hamilton lidera a classificação com 14 pontos, três a mais que Raikkonen e Nick Heidfeld. Já a McLaren lidera a classificação de construtores com 24 pontos, cinco à frente da BMW Sauber e 13 a mais que a Ferrari.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1McLaren

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.