Junqueira agradece aos mecânicos

A vitória no GP de Elkhart Lake não fez Bruno Junqueira deixar de lado sua costumeira calma. Ele não aproveitou a ocasião para atacar Chip Ganassi - dirigente que exerce grande pressão sobre seus pilotos e que na sexta-feira, ao anunciar a contratação de Kenny Brack a partir de 2002 disse que estava precisando de um piloto capaz de vencer corridas e campeonatos. Preferiu dividir o sucesso com aqueles que estão lhe ajudando."Fico feliz pelos mecânicos, que sempre deram o máximo para que eu tivesse um carro competitivo. E também por mim. Reconheço que existe pressão na equipe, mas prefiro destacar o lado bom??, disse.Mas a vitória desmontou, pelo menos momentaneamente, o exigente Chip Ganassi. Após empurrar os jornalistas que estavam entre ele e Bruno, deu um longo abraço no brasileiro e admitiu: "Bruno provou que tem condições de ser meu piloto??. Bruno só estava um pouco chateado com Christian Fittipaldi, que bateu rodas com ele numa disputa por posições, logo no início da corrida. "Ele me fechou totalmente a porta e eu caí para último. Não acreditei??, reclamou. Ao seu lado, Michael Andretti também reclamou de Christian. "Ele também atrapalhou minha corrida. Precisa ter mais calma??, afirmou o norte-americano. "Mas o garoto aqui mereceu.?Hélio Castro Neves, que liderou a maior parte da corrida e perdeu várias posições no último pit stop, terminando apenas em sétimo, também estava feliz. "Não ganhei, mas saio de Elkhart Lake como líder do campeonato, que era o que eu queria. Está bom.?? Cristiano da Matta também ficou satisfeito com o sexto lugar. "Nosso carro não estava muito bom. Por isso, estou feliz por marcar pontos. Mas temos de melhorar?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.