Justiça italiana encerra "Caso Senna"

O Tribunal de Apelação de Bolonha, na Itália, absolveu nesta sexta-feira os acusados de homicídio culposo do piloto brasileiro Ayrton Senna, que morreu durante o GP de San Marino, dia 1º de maio de 1994, em Ímola. Adrian Newey, que na época era o projetista da Williams, foi considerado inocente e Patrick Head, diretor-técnico da equipe, não será mais processado, pois o caso prescreveu.Os dois já tinham sido absolvidos anteriormente, em 1997. Mas o caso foi reaberto em 1999, pois a Justiça Italiana tentava determinar se Patrick Head e Adrian Newey foram culpados pela quebra da coluna de direção do carro da Williams que se rompeu e acabou causando o acidente fatal de Senna.No começo do mês, o promotor Rinaldo Rosini, encarregado do Caso Senna, já tinha desistido da ação, ao pedir ele próprio o encerramento do processo, justamente por ter prescrito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.