Justiça rejeita ação contra Helinho

Helinho Castro Neves considera que está livre do processo movido por Émerson Fittipaldi, desde o final de 1999 quando rompeu com o ex-piloto, que era seu manager, e assinou contrato para defender a Penske. Helinho contou nesta sexta-feira em São Paulo que a Corte Americana rejeitou duas vezes - a segunda na semana passada - as acusações de Émerson Fittipaldi. Segundo reportagem publicada na revista Isto É, do dia 16 de março, Émerson exigia uma indenização de US$ 2 milhões pelos prejuizos. A reportagem falava ainda que, para a acusação, poderia ter havido fraude fiscal no contrato de Helinho com a Penske. "Eu fiquei muito aborrecido todo esse tempo. Nunca passei por isso. Esta é uma situação que não desejo para ninguém. Felizmente a Corte Americana decidiu a meu favor. Para mim tudo isso acabou", disse Castro Neves.

Agencia Estado,

08 de abril de 2005 | 19h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.