Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Kanaan tenta resistir na liderança da IRL

Mostrar que não sente a pressão. Este é o desafio do brasileiro Tony Kanaan neste domingo no GP do Kentucky, 12ª etapa da Indy Racing League. Líder do campeonato com 357 pontos, o piloto da Andretti-Green reconhece que a briga pelo título está dificílima e complicada, até porque sua diferença para os outros concorrentes é pequena. Por isso, tem de fazer de tudo para se manter na frente na classificação e, também, para vencer corridas, já que ganhou apenas uma até agora. Mas garante que já aprendeu, há muito tempo, a lidar com esse tipo de pressão. ?O campeonato está ficando cada vez mais complicado, mais apertado?, analisa Tony. "Mas estou acostumado com a pressão. Venho brigando para ser campeão há tempos e venci o campeonato da Indy Lights, em 1997, nas duas últimas corridas.?Neste domingo, Tony larga apenas em 11º , na corrida que será disputada em uma pista oval de 1,5 milha (2,4 km). A largada será às 15 horas, de Brasília, e o SporTV anuncia transmissão. O pole é o americano Sam Hornish Jr., da Panther, com 24s2608. O segundo no grid é o neozelandês Scott Dixon, da Chip Ganassi (24s2891), com a dupla brasileira a Penske, Hélio Castro Neves (24s2945) e Gil de Ferran (24s2958) na segunda fila.Tony se mantém na frente da classificação graças à regularidade - terminou a maioria dos GPs entre os cinco primeiros colocados -, mas seu jejum de vitórias já começa a ser notado. "Isso não vai mudar minha atitude, não vai mudar a maneira como eu vou para a pista?, diz o piloto, que, no campeonato, é seguido de perto por Gil (350 pontos), Helinho (347) e Dixon (333).Com base do treino classificatório, a tarefa de Tony neste domingo não vai ser fácil. Seus companheiros de Andretti-Green, Bryan Herta e Dan Wheldon, também foram mal (13º e 14º tempos), o que mostra que a equipe não tem o acerto ideal. Como a prova é longa, uma boa estratégia de paradas pode ajudar o brasileiro a ter chances reais de vitórias.Acidente - Vítor Meira, da Menards, é mais um brasileiro a se acidentar feio na IRL. Neste sábado, ele bateu no treino livre, sofreu fratura em um dos pulsos e não vai correr.

Agencia Estado,

16 de agosto de 2003 | 19h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.