Kimi Raikkonen chega ao Brasil e 'decepciona' fãs

Na luta pelo mundial de pilotos, finlandês prefere tranquilidade e concentração para o GP do Brasil

Glenda Carqueijo, Jornal da Tarde

17 de outubro de 2007 | 20h35

O finlandês Kimi Raikkonen teve uma passagem relâmpago pelo hotel Transamérica, nesta quarta-feira, onde a equipe Ferrari está hospedada e reservou ao piloto a suíte presidencial do oitavo andar, um luxuoso apartamento de 250 m², com diária de R$ 4.907. Ele chegou ao local na terça-feira, onde passou a noite. Vale lembrar que seu 28º aniversário é hoje, mas o piloto, preferiu manter a discrição e pediu o café da manhã em um salão no mesmo andar do quarto, onde foi armado um bufê.   Após a refeição, Kimi deixou o hotel sem passar pela recepção. A saída foi pela garagem. E não voltou mais. Ao final do dia, Luca Colajanni, chefe de imprensa da Ferrari, desvendou o mistério: "O Kimi foi para outro hotel (Hyatt). Mas volta para cá amanhã (hoje)." O motivo da mudança? "Não sei. Ele quis ir para lá", completou Colajanni que ainda garantiu que a equipe não tinha programado nenhuma festa para o aniversariante.   Na chegada ao Hyatt, Kimi recebeu uma garrafa de champanhe e autografou outras garrafas da bebida. Mais tarde, Kimi fez cara de poucos amigos quando foi assediado por duas fãs que levaram um macaquinho de pelúcia ao piloto. Elas conseguiram entregar o presente ao piloto. Mas ele não deu atenção às garotas. Elas saíram decepcionadas.   Quando retornar à suíte do hotel Transamérica, Kimi poderá comemorar mais uma vez seu aniversário. Receberá uma garrafa de vinho californiano, no valor de R$ 3 mil, além de um bolo, de acordo com Charles Giudici, gerente operacional do hotel. Com o sumiço do piloto, os funcionários não tiveram tempo de fazer a surpresa para Raikkonen."Mandamos entregar agora à tarde", explicou Giudici, um pouco decepcionado.    Até a corrida de domingo, o piloto receberá muitos mimos do hotel. Já ganhou doces brasileiros, como pé-de-moleque e paçoca. Ao hotel, Kimi não fez nenhuma exigência. "Nós temos três restaurantes. A cozinha é internacional", acrescentou Giudici.   Para agradar aos estrangeiros, o hotel montou esse ano o ‘Boteco TM’, onde servirá a concorrida caipirinha, além de outras bebidas e petiscos. Além da Ferrari, estão hospedados no hotel Williams, Toyota e Honda.   Nas paredes do bar, bandeiras quadriculadas e fotos de corrida expostas em quadros pequenos são alguns dos detalhes do ambiente. Tudo para homenagear a Fórmula 1.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.