Ladrões roubam até motor na Stock Car

O paulista Beto Giorgi, vencedor da última etapa da Stock Car, em Brasília, e um dos pilotos que disputam o título da temporada, ?ganhou? um problema inesperado para a corrida de domingo, em Curitiba: o motor de seu carro foi roubado e ele ainda não sabe o que fará para poder correr. O drama de Giorgi começou na noite de segunda-feira, quando o caminhão, de uma transportadora contratada pela equipe do piloto, a RC Competições, foi roubado no bairro de Santo Amaro, na zona sul de São Paulo. O veículo foi localizado pela polícia na madrugada seguinte, mas o motor havia sido levado pelos ladrões. ?Estou pasmo com esta história. Só espero que isso não prejudique meu desempenho?, disse o piloto. Ele é o vice-líder do campeonato, com 116 pontos. O líder é o paulista Chico Serra, que tem 137. O paulista Ingo Hoffmann, terceiro com 109, e o carioca Cacá Bueno, quarto com 108, também têm boas chances de conquistar o título de 2002. Giorgi ainda tem esperança de reaver o propulsor. ?Se Deus quiser, vamos achar. Tenho esperança e confiança no trabalho da polícia.? O piloto lembra que o motor só pode ser usado por carros da Stock Car. ?Não tem valor de venda, pois só pode ser utilizado no Vectra V8.? Apesar de ainda contar com a possibilidade de recuperar o motor, Beto Giorgi já pensa em uma alternativa para correr em Curitiba. Ele espera até esta quinta-feira. Se o propulsor não aparecer, a tendência é de que alugue, ou consiga emprestado, o motor de um piloto que não vai disputar o GP. Os treinos em Curitiba começam nesta sexta-feira, com duas sessões livres. O grid de largada será definido no sábado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.