Hassan Ammar/Pool via REUTERS
Hassan Ammar/Pool via REUTERS

Latifi diz que ainda recebe ameaças de morte dos fãs de Hamilton por acidente em Abu Dabi

Canadense da Williams conta que contratou seguranças particulares durante sua última visita a Londres. Fatídica corrida terminou com o título de Verstappen, que ultrapassou Hamilton após a entrada do safety car

Redação, O Estado de S.Paulo

16 de fevereiro de 2022 | 16h16

O resultado do GP de Abu Dabi, que garantiu o título da temporada 2021 da Fórmula 1 a Max Verstappen, continuam dando o que falar. Além das decisões tomadas pela direção de prova e do sumiço de Lewis Hamilton da esfera pública por mais de dois meses, Nicholas Latifi, piloto da Williams, revelou nesta terça-feira que recebeu ameaças e mensagens de ódio dos fãs do piloto britânico após a corrida. O canadense deu a declaração durante a apresentação do novo carro da escuderia para 2022.  

Por causa de seu acidente nas voltas finais, que resultou na entrada do safety car na pista, que possibilitou a ultrapassagem de Max Verstappen sobre Lewis Hamilton e o título do alemão, Latifi relatou que recebeu diversas ameaças de morte. O piloto até chegou a excluir suas redes sociais, prevendo as mensagens que receberia, mas nem assim foi capaz de evitar a onda de ataques. 

“Parece bobo para algumas pessoas, mas no final do dia, você não sabe o quão sério as pessoas são”, comentou o canadense nesta última terça-feira, 16. Por conta disso, o piloto se sentiu obrigado a tomar medidas para se proteger. Em Londres, durante um de seus passeios com sua namorada, a modelo Sandra Dziwiszek, Latifi contratou seguranças particulares.  

"Você tem de levar as ameaças a sério porque não sabe o que pode acontecer e é apenas uma realidade infeliz do mundo em que vivemos. Houve ameaças de morte extremas, coisas que passaram dos limites. Tudo o que precisa é um fã bêbado num aeroporto ou esbarrar em alguém que está tendo um dia ruim que está intoxicado, sob a influência de algo, e têm essas opiniões realmente extremas", salientou o piloto.  

Latifi também contou que Lewis Hamilton lhe enviou mensagens de apoio ao final do GP, assim como seus outros colegas e companheiros na Fórmula 1. 

O canadense voltará ao cockpit durante a primeira sessão de pré temporada, que ocorre ainda neste mês, nos dias 23 e 25, em Barcelona. A abertura da temporada de 2022 da Fórmula 1 está marcada para março, 20, com o Grande Prêmio do Bahrein, que permanecerá no calendário da categoria até 2036 após renovação de contrato na última semana. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.