Hamad I Mohammed/Reuters
Hamad I Mohammed/Reuters

Latifi pede desculpas pelo acidente no GP de Abu Dabi: 'Eu cometi um erro'

Piloto da Williams se envolveu no episódio que proporcionou a vitória decisiva para Max Verstappen

Redação, Estadão Conteúdo

13 de dezembro de 2021 | 18h47

Protagonista do acidente que mudou o resultado do GP de Abu Dabi e proporcionou a vitória decisiva para Max Verstappen conquistar o título mundial da Fórmula 1, ao ultrapassar Lewis Hamilton na última volta, Nicholas Latifi pediu desculpas, nesta segunda-feira, por intermédio de suas redes sociais.

"Estávamos realmente lutando por aderência na sequência de curvas, e especialmente no ponto em que saí. Foi uma curva capciosa para mim durante todo o fim de semana, então pneus sujos, ar sujo, e eu cometi um erro", disse o piloto da Williams, que disputava posição com Mick Schumacher a seis voltas do fim da corrida. Após um duelo roda a roda, Latifi perdeu o controle do carro metros depois e bateu no guardrail.

"Eu realmente não estava ciente da situação da corrida até então. Obviamente nunca foi minha intenção influenciar inadvertidamente, mas eu cometi um erro e arruinei minha própria corrida. Nunca foi minha intenção e só posso pedir desculpas por influenciar e criar uma oportunidade. Mas novamente, eu cometi um erro", afirmou o piloto.

No momento do acidente, Hamilton estava 11 segundos à frente de Verstappen na liderança da prova e havia cinco retardatários entre eles: Lando Norris, Fernando Alonso, Esteban Ocon, Charles Leclerc e Sebastian Vettel. Com o retorno da prova, o piloto da Red Bull, com pneus mais novos, partiu para o ataque e ultrapassou para obter a primeira colocação.

Christian Horner, chefe da equipe Red Bull, agradeceu a Latifi pela batida. "Precisávamos de algo dos deuses da corrida nas últimas 10 voltas. (...) Obrigada Nicholas Latifi pelo Safety Car. Tenho que dizer sobre os comissários que eles foram excelentes de deixar a corrida voltar. Estávamos gritando com ele (Masi) "deixe-os correr."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.