Lauda quer punição para Barrichello

O inferno astral vivido por Rubens Barrichello durante o GP do Brasil não acabou com a bandeirada ao vencedor, domingo. O acidente em que se envolveu com Ralf Schumacher, da Williams, ainda na terceira volta da prova, continua não só gerando críticas ao seu comportamento como há personagens importantes da Fórmula 1 solicitando punição ao piloto da Ferrari, a exemplo de Niki Lauda, três vezes campeão do mundo. "Acidentes como aquele podem ser atribuídos à má sorte, mas quando acontecem com regularidade, seria o caso de suspendê-lo por duas corridas".Apesar de se dizer mais tranqüilo nesta temporada, a segunda numa equipe vencedora da Fórmula 1, Rubinho passa por um dos momentos mais delicados da sua carreira de 133 GPs. Nas três primeiras etapas do Mundial até agora disputadas ele foi acusado de responsabilidade direta em três acidentes. Na Austrália, na abertura do campeonato, ao ultrapassar Heinz-Harald Frentzen, tocou na lateral da Jordan do alemão, lançando-o na grama. Na corrida seguinte, na Malásia, o mesmo Ralf Schumacher do episódio de Interlagos foi atingido por Barrichello. Na freada da primeira curva, depois da largada, o piloto da Ferrari encostou a roda dianteira esquerda na traseira direita da Williams, causando a rodada do alemão, que também tinha chances de chegar ao pódio.Ralf, como Lauda, pediu punição ao brasileiro: "Ele tem de deixar de vez essa mania de querer ser mais rápido que o meu irmão", disse. "Deve-se acabar logo com esse negócio de um piloto colocar o outro para fora da pista, sancionando-os". Ralf também chegou a afirmar que Barrichello deveria tomar cuidado, porque "essa história de tirar pilotos alemães da prova pode, de uma hora para outra, virar contra ele".Tanto Ralf como seu companheiro de Williams, Juan Pablo Montoya, foram eliminados do 30º GP do Brasil por erros cometidos por seus adversários. Patrick Head, diretor técnico do time inglês, lembrou que "é universalmente aceito a tese de quem bate por trás é culpado". Tanto Ralf como Montoya acabaram fora da pista por terem recebido batidas por trás. "Se Jos Verstappen foi punido com US$ 15 mil por causa do acidente com Montoya, Rubinho também deveria ter sido punido", falou Ralf, que viu a mesma imprudência no brasileiro. Os comissários desportivos do GP do Brasil qualificaram como "acidente de corrida" o que envolveu Barrichello e Ralf e não lhe aplicaram nenhuma sanção.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.