Yuri Kochetkov / EFE
Yuri Kochetkov / EFE

Leclerc ganha corrida chinesa e domina provas virtuais da Fórmula 1

Foi a segunda vitória consecutiva do monegasco em disputa que contou com pilotos de outras categorias e jogadores de futebol

Redação, Estadão Conteúdo

19 de abril de 2020 | 20h24

Com as atividades da Fórmula 1 paralisadas em função da pandemia do coronavírus, resta aos pilotos a possibilidade se "arriscarem" nos simuladores e videogames. E quem está se dando melhor é o monegasco Charles Leclerc, da Ferrari, que conquistou o seu segundo triunfo consecutivo durante essa paralisação ao ganhar o GP da China virtual neste domingo.

Leclerc, de 22 anos, repetiu o roteiro de duas semanas atrás, quando havia vencido o GP do Vietnã. E assim fez na China, assegurando também a pole position. Com triunfos dentro da pista em 2019 na Bélgica e na Itália, o monegasco agora ganhou com uma vantagem de 2s5 de vantagem para o tailandês Alexander Albon, da Red Bull. O chinês Guanyu Zhou, que compete na Fórmula 2, foi o terceiro colocado. "Isso foi realmente intenso", celebrou o piloto da Ferrari.

A corrida de 28 voltas foi uma iniciativa para dar algum entretenimento ao fã de automobilismo durante a pandemia da covid-19. O brasileiro Pietro Fittipaldi ficou na 11ª posição. O goleiro belga Thibaut Courtois, do Real Madrid, foi o 15º, com o atacante italiano Ciro Immobile, da Lazio, sendo o 17º, logo à frente do golfista britânico Ian Poulter.

O GP da China estava previsto para ser disputado neste domingo, mas foi adiado em fevereiro, por causa da pandemia coronavírus, assim como outras seis provas - os GPs da Austrália e de Mônaco acabaram sendo cancelados. O início da temporada 2020 da Fórmula 1 é incerto nesse momento.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Charles Leclerccoronavírus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.