Christof Stache/AFP
Christof Stache/AFP

Leclerc supera Vettel e Ferrari volta a dominar treino livre na Alemanha

Monegasco surpreende piloto da casa e marca o melhor tempo do dia em Hockenheim

Redação, Estadão Conteúdo

26 de julho de 2019 | 12h24

O fim de semana da Fórmula 1 na Alemanha é festivo para a Mercedes, que corre em casa em Hockenheim celebrando seus 125 anos de trabalho no motorsport. Mas até agora somente a Ferrari tem motivos para sorrir. Como aconteceu no primeiro treino livre, a equipe italiana dominou a segunda atividade na pista, desta vez com o monegasco Charles Leclerc logo à frente do local Sebastian Vettel.

Leclerc, sensação da temporada, anotou o melhor tempo do dia, com 1min13s449. Desbancou, assim, a marca de Vettel na primeira sessão: 1min14s013. O piloto da casa também evoluiu no segundo treino e registrou 1min13s573. O inglês Lewis Hamilton, líder do campeonato e atual campeão, repetiu a terceira posição, com 1min13s595.

A Ferrari soube tirar proveito dos pneus macios, os mais velozes à disposição das equipes, e também das dificuldades da rival Mercedes diante de temperaturas mais elevadas. O time da casa chegou a trazer atualizações para limitar seus problemas no calor, mas não teve maior sucesso nesta sexta.

Os termômetros superaram os 35 graus nesta sexta. Porém, o clima deve mudar no sábado e no domingo, com previsão de queda de até dez graus na temperatura e boas chances de chuva. As mudanças no clima devem favorecer a Mercedes e equilibrar a disputa, totalmente definida em favor da Ferrari nesta sexta.

O finlandês Valtteri Bottas, da equipe anfitriã, anotou o quarto melhor tempo da segunda sessão, após cometer erro e sair da pista no treino de abertura da etapa. Em sua melhor volta, marcou 1min14s111.

O holandês Max Verstappen, quarto mais veloz no início do dia, foi o quinto na segunda sessão, com 1min14s133. O piloto da Red Bull foi acompanhado de perto pelo francês Romain Grosjean, da Renault, com 1min14s179. O canadense Lance Stroll, da Racing Point, veio logo atrás, com 1min14s268.  

O experiente finlandês Kimi Raikkonen (Alfa Romeo) registrou o oitavo melhor tempo, com 1min14s458, e teve a companhia do local Nico Hülkenberg (Renault), com 1min14s472, e do mexicano Sergio Pérez (Racing Point), com 1min14s518, fechando o Top 10.

A segunda sessão de trabalhos em Hockenheim foi marcada por uma forte batida do francês Pierre Gasly contra o muro de proteção ao fim da última curva do traçado. A 16 minutos do fim do treino, o piloto da Red Bull levantou poeira e acabou deixando detritos na poeira, exibindo a bandeira vermelha, paralisando temporariamente a sessão.

Os pilotos da F-1 vão para a pista na manhã deste sábado, às 7 horas (de Brasília), para o terceiro treino livre. Horas depois, às 10h, haverá o treino classificatório para a definição do grid de largada. E, no domingo, a largada da corrida está agendada para as 10h10.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.