Lembra desse GP? Bahrein já teve shows de Alonso e até prova cancelada

Corridas de Fórmula 1 são realizadas no país desde 2004 e já tiveram inclusive duas vitórias brasileiras

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

19 de abril de 2013 | 08h00

SÃO PAULO - O circo da Fórmula 1 encontra clima quente no Bahrein. A temperatura alta do deserto se soma à convivência com protestos políticos por mais democracia no país. Em meio a isso a quarta prova do ano encerra a etapa asiática da temporada 2013, que depois migra para a Europa. Na pista de Sakhir será disputada a nona corrida da história do Bahrein, uma trajetória que teve shows de pilotagem de Fernando Alonso e até corrida cancelada. O Estado escolheu episódios marcantes:

2006

A prova inaugural daquela temporada colocou frente a frente os dois pilotos que seriam concorrentes ao título. As Ferraris formavam a primeira fila, com Michael Schumacher e Felipe Massa. Jenson Button, da Honda, era o terceiro e Fernando Alonso, da Renault, era o quarto. Mas o espanhol começou a reagir antes mesmo da primeira curva, quando ganhou uma posição. Na segunda volta ultrapassou Massa e começou a colar no líder. Quando foi aos boxes, o espanhol estava na frente do concorrente e precisava manter a dianteira para chegar em primeiro. E assim fez. A equipe francesa foi brilhante no trabalho e na hora de voltar à pista, Alonso deu de cara com o alemão logo na primeira freada. Graças à manobra precisa manteve a ponta e partiu para a vitória. Outro destaque da prova foi o finlandês Kimi Raikkonen, da Mclaren, que saiu da 22ª posição para terminar em quarto lugar.

2008

Era a terceira prova do ano e Felipe Massa, da Ferrari, tinha passado em branco na Austrália e na Malásia. Sob pressão, o brasileiro chegava ao Bahrein com a confiança de quem tinha vencido ali no ano anterior de ponta a ponta. E tudo deu certo. Ele foi bem nos treinos e estava em segundo lugar no grid, atrás apenas do polonês Robert Kubica, da BMW. Logo na largada Massa assumiu a liderança e não largou mais. Cruzou a linha de chegada seguido pelo seu companheiro de equipe, o finlandês Kimi Raikkonen. Foi a primeira vitória daquela que é até hoje a melhor temporada de Massa na Fórmula 1. Ele terminou como vice-campeão, atrás apenas de Lewis Hamilton.

2009

Sob calor intenso, o que valeu foi a estratégia. Com a Brawn, Jenson Button alinhou em quarto lugar no grid e admirava o bom desempenho nos treinos da Toyota, que colocou seus dois carros na primeira fila, com Jarno Trulli e Timo Glock. O inglês conseguiu ultrapassar Lewis Hamilton, da McLaren, ainda na primeira volta e sabia que os seus adversários estavam mais leves e precisariam parar antes para reabastecer. E nas oportunidades em que os concorrentes estavam nos boxes, Button soube tirar proveito dos momentos que continuava na pista para aumentar o ritmo e terminar na frente.

2010

Fernando Alonso fazia sua estreia na Ferrari e largava em terceiro, atrás do pole-position Sebastian Vettel, da Red Bul, e de Felipe Massa, também da Ferrari. Logo na primeira volta o espanhol ganhou uma posição e com o tempo foi tirando a diferença que o alemão tinha. Na 34ª volta, contou com os problemas mecânicos de Vettel para ultrapassá-lo e rumar para um feito: vencer na estreia pela Ferrari. A façanha tinha sido alcançada anteriormente por nomes como Juan Manuel Fangio,  Giancarlo Baghetti, Mario Andretti, Nigel Mansell e Kimi Raikkonen.

2011

A corrida ficou marcada pelos acontecimentos da Primavera Árabe, que fizeram a FIA cancelar o GP. Inicialmente marcado para abrir a temporada em março, foi adiado pelo clima de instabilidade política criado pelos protestos por mais democracia e também contra a discriminação que a maioria xiita enfrenta no país. Logo depois a corrida foi remarcada para 30 de outubro, mas a ideia também foi abandonada.

Tudo o que sabemos sobre:
velocidadeFórmula 1GP do Bahrein

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.