Lembra desse GP? Trapalhadas e emoções na prova noturna de Cingapura

Realizada desde 2008, etapa asiática abre trecho final da temporada de Fórmula 1

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

20 de setembro de 2013 | 08h00

SÃO PAULO - O GP de Cingapura trouxe uma grande inovação para a Fórmula 1 quando estreou no calendário, em 2008. Pela primeira na história da categoria foi realizada uma prova noturna, fato que obrigou os pilotos a se adaptarem à iluminação artificial. O belo circuito montado em Marina Bay traz más recordações para Felipe Massa e ótimas para Sebastian Vettel e Fernando Alonso, que com duas vitórias cada um são os maiores vencedores da corrida asiática. O Estado escolheu as três provas mais marcantes realizadas lá para relembrar os principais acontecimentos.

2008

A prova inaugural do país estava cercada de expectativas e não decepcionou. O pole-position, Felipe Massa, da Ferrari, largou bem e liderava a prova. Na 13ª volta Nelsinho Piquet, da Renault, bateu e como o carro ficou parado em um lugar perigoso, foi dada a bandeira amarela e a história da corrida mudou. Então, Massa resolveu ir para os boxes e ali deu adeus às chances de vitória. Um mecânico da Ferrari errou durante a parada e antes da hora acionou a luz que indicava a Massa que ele deveria sair. Porém o reabastecimento não tinha sido concluído e o piloto saiu dos boxes com a mangueira de combustível ainda acoplada ao carro. Pelo incidente, Massa teve que cumprir punições e foi acabar apenas em 13º lugar. Resultado péssimo para quem disputava o título com Lewis Hamilton. Enquanto isso, Fernando Alonso, da Renault, fazia uma prova magnífica. Após largar em 15º, ele chegou à vitória graças à ajuda de Piquet. Por ordem da equipe, o brasileiro forçou o acidente para favorecer o espanhol, que havia acabado de parar nos boxes e foi ganhando posições conforme os demais adversários iam fazer suas trocas de pneus e reabastecimento. A decisão ilegal da equipe francesa foi descoberta um ano depois.

2011

Sebastian Vettel, da Red Bull, já era o mais novo vencedor de Grande Prêmio e campeão da Fórmula 1. Naquela noite, em Cingapura, ele encaminhou ainda mais o segundo título consecutivo e o posto de mais jovem bicampeão da categoria. O resultado deixou o piloto alemão a apenas um ponto de garantir a conquista. Com uma atuação magistral, ele saiu da pole-position e não perdeu a primeira posição em nenhum momento das 61 voltas, embora tenha recebido a bandeira quadriculada menos de dois segundos na frente de Jenson Button, da McLaren. Mark Webber, também da Red Bull, completou o pódio.

2012

Em uma corrida imprevisível, a vitória caiu no colo do piloto que se encaminhava para o título. Novamente Sebastian Vettel, da Red Bull, cruzou a linha de chegada na frente. Após largar em terceiro lugar, o alemão estava na segunda posição até a 22ª volta, sem ameçar o líder, Lewis Hamilton, da McLaren. Porém o inglês teve problemas no câmbio e deixou a corrida nas mãos do concorrente. Vettel não deu chances para os rivais e ao chegar em primeiro, pulou de quarto para o segundo lugar, além de vencer as três provas seguintes e arrancar para o título. A prova também foi marcada por uma manobra infeliz do alemão Michael Schumacher, da Mercedes. Com os freios frios, o heptacampeão causou um acidente ao bater com violência na traseira do francês Jean-Eric Vergne, da Toro Rosso.

Tudo o que sabemos sobre:
velocidadeFórmula 1GP de Cingapura

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.