Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Atrás de Nico Rosberg, Hamilton afirma que não tirou tudo do carro

'Nunca venci aqui e esta é a minha meta', diz piloto da Mercedes

FELIPE ROSA MENDES, Estadão Conteúdo

14 Novembro 2015 | 16h05

Lewis Hamilton voltou a ficar atrás de Nico Rosberg no Autódromo de Interlagos. Como aconteceu no ano passado, o inglês só não superou o alemão no treino classificatório deste sábado, que definiu o grid do GP do Brasil de Fórmula 1. Mas ele não desanimou e, enviando um recado para o companheiro de Mercedes, avisou que não tirou tudo do seu carro.

"Eu não consegui alcançar o limite do carro no Q3. Não maximizei o potencial no primeiro setor da pista", declarou o tricampeão, que reiterou o seu desejo de vencer em São Paulo pela primeira vez na carreira. "Meu principal objetivo do ano já foi alcançado, mas é claro que eu nunca venci aqui e esta é a minha meta".

Para tanto, terá que superar Rosberg, o que não foi capaz de fazer em 2014. Naquela prova, também largou em segundo. E, em razão de erros, não conseguiu alcançar o companheiro de equipe. As falhas daquela corrida se repetiram nos treinos. Na terceira sessão livre, ele rodou e saiu da pista.

O susto, contudo, não voltou a ocorrer na classificação. "Tivemos um bom dia, na verdade", avaliou Hamilton, que também teve problemas com o câmbio no último treino livre. As falhas do carro foram corrigidas antes da sessão que definiu o grid. "Estou muito feliz com o equilíbrio do carro e com o trabalho que eles (mecânicos) fizeram com os engenheiros", afirmou.

Tricampeão com três etapas de antecedência, Hamilton quer vencer em São Paulo não apenas porque nunca o fez na carreira. O inglês sonha em subir no lugar mais alto do pódio para celebrar um triunfo na casa de Ayrton Senna, seu maior ídolo na Fórmula 1.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.