Lewis Hamilton promete lutar por primeira vitória em Mônaco

Piloto inglês afirma que vencer em Montecarlo seria a 'realização de um sonho'; seu companheiro quer melhorar

Agência Estado

21 de maio de 2008 | 15h01

Depois de incomodar a Ferrari no GP da Turquia, o inglês Lewis Hamilton espera dar continuidade ao crescimento da McLaren na etapa de Mônaco, a sexta da temporada da Fórmula 1. O atual vice-campeão do mundo reconhece a importância de marcar pontos, mas promete lutar pela vitória nas ruas de Montecarlo. "Esta é uma das corridas que sempre quis vencer e seria a realização de um sonho ganhar aqui. É claro que devemos pensar nos pontos e para mim é preciso marcar o maior número possível deles, mas quero ganhar. Embora não veja como vital para o campeonato, certamente uma vitória aqui iria ajudar", afirmou o piloto, que fará sua segunda corrida de Fórmula 1 no principado. Na primeira vez em que guiou um carro da categoria em Mônaco, em 2007, Hamilton terminou na segunda posição, atrás de Fernando Alonso. Na época, criticou a equipe por não deixá-lo brigar pela liderança com o então companheiro. Mas hoje, garante que vê a atitude do time de outra forma. "Olhando para trás, não tenho arrependimentos, a equipe fez a coisa certa", afirmou Hamilton, que ocupa a terceira posição no Mundial, com 28 pontos, atrás dos dois piloros da Ferrari. Kimi Raikkonen lidera com 35 e Felipe Massa tem os mesmos 28, mas leva vantagem no número de vitórias - tem duas, contra uma do inglês. HEIKKI KOVALAINENJá o finlandês Heikki Kovalainen, que faz sua primeira temporada na McLaren, disse estar cada vez mais adaptado à equipe inglesa, e prometeu melhorar seus resultados ao longo da temporada.  O piloto, que se acidentou na Espanha e foi atrapalhado pela estratégia da escuderia em Istambul, espera começar uma nova fase a partir do GP de Mônaco. "Acho que tenho ido muito bem desde o início do ano, mas creio que posso fazer melhor. Tenho certeza de que posso melhorar e esse é meu objetivo", afirmou o piloto, de 26 anos, que estreou na categoria em 2007, pela Renault.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.