Lewis Hamilton vence GP da Hungria e volta à briga pela liderança da Fórmula 1

Piloto inglês da McLaren garantiu posição conquistada no treino classificatório de sábado

estadão.com.br,

29 de julho de 2012 | 11h20

BUDAPESTE - O inglês Lewis Hamilton venceu o GP da Hungria de Fórmula 1, neste domingo, em Budapeste, e comprovou o favoritismo que ganhou nos treinos livres e na sessão classificatória para o grid de largada da corrida, que foi a 11.ª etapa do Mundial. Com o resultado, o piloto da McLaren chegou aos 117 pontos e voltou à briga pelo título do campeonato.

O finlandês Kimi Raikkonen, por sua vez, brilhou ao conquistar a segunda posição, depois de ter largado do quinto lugar. O feito fez o piloto da Lotus chegar aos 116 pontos e também a figurar mais diretamente como outro postulante ao título.

E o domingo acabou sendo um dia realmente a ser comemorado pela Lotus, pois o francês Romain Grosjean, que largou em segundo, fechou a corrida na terceira posição e completou o pódio na Hungria, enquanto o alemão Sebastian Vettel, da Red Bull, ficou com o quarto lugar.

O espanhol Fernando Alonso, por sua vez, comemorou neste domingo o seu aniversário de 31 anos com uma discreta quinta posição, mas que foi mais do que suficiente para que ele ampliasse ainda mais a sua boa vantagem na liderança do campeonato. Agora ele conta com 164 pontos e tem 40 a mais que o vice-líder Mark Webber, da Red Bull, apenas o oitavo colocado neste domingo.

Já Vettel se manteve na terceira posição do campeonato, mas tem 122 pontos e agora vê Hamilton e Raikkonen muito próximos dele. Entretanto, a desvantagem em relação a Webber agora é de apenas dois pontos.

A CORRIDA

A prova deste domingo começou de forma meio atrapalhada, pois os pilotos deram duas voltas de apresentação na pista depois de a primeira largada ser abortada. O alemão Michael Schumacher não percebeu que essa segunda volta seria necessária e desligou o motor do seu carro, sendo empurrado em seguida para os boxes.

Para completar o deslize, Schumacher ainda excedeu o limite de velocidade no pit lane e foi punido com uma parada obrigatória, após ter largado dos boxes.

Na pista, Hamilton sustentou a primeira posição após largar na pole, assim como Grosjean se manteve na vice-liderança, Vettel sustentou a terceira colocação e o inglês Jenson Button segurou o quarto posto do grid. Já Alonso largou melhor do que Raikkonen e assumiu o quinto lugar, enquanto o australiano Mark Webber também brilhou ao conseguir saltar logo de cara de 11.º para o sétimo lugar.

O brasileiro Bruno Senna, por sua vez, largou bem da nona posição e ultrapassou o venezuelano Pastor Maldonado, seu companheiro de Williams, e também o seu compatriota Felipe Massa, da Ferrari, que saiu em sétimo.

Após dominar o primeiro dia de treinos livres e depois o de classificação, Hamilton justificou a sua superioridade na pista no início da corrida deste domingo, cravando por duas vezes a melhor volta da corrida até o 11.º giro dos pilotos na pista.

Grosjean, porém, seguia na mesma toada e também cravou duas voltas mais rápidas na fase inicial da corrida e se mantinha próximo a Hamilton. E já no primeiro terço da corrida todos os pilotos já haviam ido para os boxes para trocar pneus, sendo que apenas Grosjean, Vettel e Raikkonen mantiveram os pneus macios.

Em meio a todo este processo de paradas, Button acabou ficando com a terceira posição e Vettel caiu para o quarto lugar, enquanto Grosjean seguia colocando pressão sobre Hamilton. E, após uma nova jornada de trocas de pneus dos pilotos nos boxes, Hamilton perdeu por pouco tempo a liderança para Raikkonen, beneficiado pela série de paradas dos pilotos que vinham na sua frente.

Alonso, um dos últimos dos ponteiros a fazer a segunda parada, foi para os boxes na 44.ª volta e retornou para a pista em sétimo lugar, logo à frente de Bruno Senna.

Na 46.ª volta, Raikkonen partiu para a sua segunda parada nos boxes e voltou para a pista justamente no momento em que Grosjean cruzava a reta. E, com uma ultrapassagem arrojada, ele chegou a jogar o parceiro de Lotus para fora da pista para ficar com a segunda posição, com Hamilton já tendo retomado a ponta.

E, em ritmo forte, Raikkonen é que começou a pressionar Hamilton, mas o inglês se segurava de forma segura na ponta, embora a diferença seguisse pequena entre ele e o finlandês. Já Vettel fez a sua terceira parada e conseguiu voltar na mesma quarta posição que ocupava, logo à frente de Alonso, o quarto, que tentou pressionar, mas acabou ficando mesmo em quinto.

Já entre os brasileiros, Bruno Senna conquistou a sétima posição, enquanto Massa foi apenas o nono. Para o piloto da Williams, o resultado pôde ser considerado expressivo, pois ele largou em nono. O ferrarista, que vinha em evolução nas duas últimas corridas, voltou a amargar uma prova ruim depois de sair do sétimo posto do grid. Logo à frente de Senna na prova deste domingo, por sinal, ficou o inglês Jenson Button, da McLaren, o sexto.

Depois da realização do GP da Hungria, a Fórmula 1 terá agora uma pausa de mais de um mês e só contará com a sua próxima etapa no dia 2 de setembro, em Spa-Francorchamps, na Bélgica, palco da 12.ª corrida da temporada de 2012.

Confira a classificação do GP da Hungria de Fórmula 1:

1.º Lewis Hamilton (ING/McLaren), em 1h41min05s503

2.º Kimi Raikkonen (FIN/Lotus), a 1s03

3.º Romain Grosjean (FRA/Lotus), a 10s5

4.º Sebastian Vettel (ALE/Red Bull), a 11s6

5.º Fernando Alonso (ESP/Ferrari), a 26s6

6.º Jenson Button (ING/McLaren), a 30s2

7.º Bruno Senna (BRA/Williams), a 33s8

8.º Mark Webber (AUS/Red Bull), a 34s4

9.º Felipe Massa (BRA/Ferrari), a 38S3

10.º Nico Rosberg (ALE/Mercedes), a 51s2

11.º Nico Hulkenberg (ALE/Force India), a 57s2

12.º Paul di Resta (ESC/Force India), a 62s8

13.º Pastor Maldonado (VEN/Williams), a 63s6

14.º Sergio Perez (MEX/Sauber), a 64s4

15.º Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso), a 1 volta

16.º Jean-Eric Vergne (FRA/Toro Rosso), a 1 volta

17.º Heikki Kovalainen (FIN/Caterham), a 1 volta

18.º Kamui Kobayashi (JAP/Sauber), a 2 voltas

19.º Vitaly Petrov (RUS/Caterham), a 2 voltas

20.º Charles Pic (FRA/Marussia), a 2 voltas

21.º Timo Glock (ALE/Marussia), a 3 voltas

22.º Pedro de la Rosa (ESP/Hispania), a 3 voltas

23.º Narain Karthikeyan (IND/Hispania), abandonou

24.º Michael Schumacher (ALE/Mercedes), abandonou

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1GP da Hungriavelocidade

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.