Lola se inscreve para 2010 e volta à F-1 após 13 anos

Fabricante inglesa de carros de competição já que disputou 139 GPs entre as décadas de 1960 e 1990

AE,

29 de maio de 2009 | 12h53

SÃO PAULO - A Lola, tradicional fabricante inglesa de carros de competição, tornou-se nesta sexta-feira a quinta equipe inscrita na temporada de 2010 na Fórmula 1. A escuderia junta-se às novatas Campos, USGP e Prodrive, além da Williams, que quebrou um pacto entre as atuais participantes e também confirmou presença.

Veja também:

linkEquipes da Fota confirmam inscrição para a F-1 em 2010

linkProdrive se inscreve para temporada 2010 da F-1

linkFerrari continuará na Fórmula 1 em 2010, diz Montezemolo

linkWilliams é 1.ª a se inscrever para Mundial de 2010

linkMosley diz estar convencido de que Ferrari fica na F-1

O prazo de inscrições se encerra nesta sexta, e as outras nove equipes que correm neste ano só devem entregar seus formulários após uma nova reunião com a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) para discutir o regulamento para a temporada, em especial a polêmica questão do teto orçamentário.

A entidade estabeleceu um limite de gastos de 40 milhões de libras (cerca de R$ 130 milhões) por equipe a cada temporada, valor considerado irrisório pelos times atuais - mas que serviu de inspiração para os novos inscritos. Ferrari, Toyota, Renault, Red Bull e Toro Rosso ameaçam desistir da categoria se o regulamento não for modificado, o que pode ocorrer ainda nesta sexta-feira.

A Lola não pode ser considerada propriamente uma estreante, já que disputou 139 GPs entre as décadas de 1960 e 1990 na categoria. A última empreitada da fabricante no Mundial, contudo, entrou para a história negativamente. Em 1997, a equipe disputou apenas os treinos para o GP da Austrália, com o brasileiro Ricardo Rosset e o italiano Vicenzo Sospiri. Depois de ficar muito atrás das rivais e perder seu principal patrocinador, a equipe abandonou a temporada.

Tudo o que sabemos sobre:
LolaFórmula 1FIAFotavelocidade

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.