Longe do título, Rosberg mira diversão e vitórias nas últimas provas do ano

Após abandonar o GP da Rússia, cair para a terceira posição no Mundial de Pilotos e ver o inglês Lewis Hamilton disparar ainda mais na liderança, Nico Rosberg reconhece que tem chances mínimas de superar o companheiro de equipe para conquistar o seu primeiro título na Fórmula 1. Mas o alemão garante que isso não tira a sua motivação. Assim, ele promete se divertir nas últimas quatro provas da temporada.

Estadão Conteúdo

19 de outubro de 2015 | 15h57

"Com quatro corridas restantes e uma grande diferença para Lewis, é claro que o título está distante para mim agora. Mas não vou desistir, então vou lutar até o fim e espero ter algum divertimento nas últimas provas deste ano", afirmou Rosberg, às vésperas do GP do Estados Unidos, que será disputado no próximo domingo no circuito de Austin.

O alemão soma 229 pontos, na terceira posição no campeonato, atrás de Hamilton, com 302, e de Sebastian Vettel, com 236. E Rosberg quer aproveitar o potencial do carro da Mercedes, dominante na temporada 2015 da Fórmula 1, para conquistar mais vitórias até o fim do ano. "Eu realmente quero aproveitar as próximas corridas, pois a Mercedes é um grande carro e me dá a chance de terminar o ano com mais algumas vitórias", disse Rosberg, que venceu três provas neste campeonato.

Rosberg lembrou que no ano passado conquistou a pole position dos GP dos Estados Unidos para garantir que pode ter um bom desempenho no próximo fim de semana. Além disso, destacou que, mesmo com o abandono no GP da Rússia, vinha tendo um bom desempenho no fim de semana, inclusive tendo liderado o treino de classificação. Por isso, está otimista para a corrida do próximo domingo.

"Austin é definitivamente um lugar que você pode se divertir muito, por isso estou ansioso para voltar lá. É uma grande pista para pilotar, eu conquistei a pole lá no ano passado, e estou saindo de um fim de semana muito forte na Rússia em termos de desempenho, então posso repetir tudo isso, então eu vou estar em um boa posição", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.