Lorenzo comemora título da MotoGP, mas Rossi ataca: 'Não ganhou na pista'

Jorge Lorenzo conquistou, após vencer a etapa de Valência neste domingo, o tricampeonato na MotoGP. De acordo com o piloto espanhol, a prova final da temporada foi um dos maiores desafios de sua vida e, por isso, chegou a hora de comemorar.

Estadão Conteúdo

08 de novembro de 2015 | 18h29

"Foi uma das corridas mais duras, para não dizer a mais dura, da minha vida. Havia muita pressão e muita tensão desde a primeira curva, mas tentei rodar ao limite como faço sempre", comentou Lorenzo, dono dos títulos de 2010 e 2012, além de 2015.

"O esforço foi enorme e agora posso dizer que sou pentacampeão do mundo, com três destes títulos na MotoGP. É incrível e temos de desfrutar esta tarde, esta noite, esta semana. Isto é complicado de conseguir e vai ser difícil de repetir", acrescentou o piloto, que foi bicampeão mundial na categoria 250cc em 2006 e 2007.

VALENTINO ROSSI ATACA RIVAL - Companheiro de equipe de Lorenzo e vice-campeão do mundo este ano, o italiano Valentino Rossi acredita que o título está manchado. Para ele, ficou claro que Marc Márquez ajudou seu compatriota a conquistar o campeonato.

"As Honda estavam mais rápidas, mas o Márquez limitou-se a proteger o Lorenzo, como fez em Phillip Island e também em Sepang. No final creio que o Lorenzo não pode ficar contente, não foi um campeonato ganho na pista", comentou o hexacampeão italiano.

Para sagrar-se campeão, Rossi precisava chegar em segundo lugar. No entanto, após fazer uma ótima corrida de recuperação e alcançar o quarto lugar, não conseguiu ultrapassar Márquez e Dani Pedrosa antes de receber a bandeira quadriculada.

"Creio que a situação já era má, mas hoje foi vergonhoso para todos porque foi inacreditável. O comportamento do Márquez é muito mau por tudo, em particular pelo esporte. Ninguém esperava um piloto Honda acabar por fazer um piloto Yamaha ganhar. Ele deu tudo o que tinha para afastar o seu próprio colega de equipe", acrescentou.

Principal acusado por Rossi, Márquez resolveu usar da diplomacia em suas declarações. "No final o Jorge foi campeão merecidamente. Tanto ele, como o Valentino mereciam. Um pela velocidade, outro pela regularidade. No final este ano ganhou a velocidade, mas creio que o Valentino fez um grande campeonato e também teria sido um justo vencedor", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.