Mark Thompson/AFP
Mark Thompson/AFP

Mais rápido do dia, Hamilton lamenta treino atrapalhado pela chuva

Líder do campeonato de Fórmula 1 e perto do título, inglês crava 1min47s502.

Estadão Conteúdo

19 Outubro 2018 | 22h06

Líder do Mundial de Pilotos e a um passo do quinto título da carreira, o inglês Lewis Hamilton foi o mais rápido desta sexta-feira nos treinos livres para o GP dos Estados Unidos de Fórmula 1. Mesmo assim, o piloto da Mercedes não ficou satisfeito. Afinal, a forte chuva que caiu em Austin impediu que ele conseguisse o tempo de pista que queria.

"Não foi um dia muito proveitoso, o que é uma pena, porque muita gente veio assistir hoje. O clima foi miserável esta manhã, parecia que a pista ia secar para a segunda sessão, mas de repente a chuva começou de novo. Na primeira sessão, só consegui algumas voltas porque precisamos que os pneus durem até a terceira sessão e há pouco para se aprender na chuva. Na segunda sessão, esperamos até o fim antes de sair para a pista para ver se algo havia mudado", comentou.

Hamilton cravou o melhor tempo nas duas sessões, sendo mais rápido na primeira, em que conseguiu a marca de 1min47s502. "O carro ainda parece bom, mas a pista estava mais irregular do que no passado. Os pneus intermediários deram boa aderência na pista molhada, mas não acho que vão durar muito", analisou.

Se Hamilton não estava feliz, seu maior concorrente, o alemão Sebastian Vettel, tinha bem mais motivos para lamentar. Não bastasse ter cravado apenas o quinto melhor tempo na primeira sessão, foi o décimo na segunda e ainda perdeu três posições no grid por não respeitar uma bandeira vermelha na pista.

"Não há muito a se aprender em um treino desse", afirmou. "Sobre a punição, eu vi a bandeira vermelha, olhei em volta para ver se havia algum carro preso entre a curva 9 e a 10, e diminuí a velocidade para ir de acordo com as regras. Eles acharam que demorei muito, mas não há o que eu possa fazer sobre isso."

Hamilton pode conquistar neste domingo o seu quinto título na Fórmula 1 se marcar oito pontos a mais do que Vettel. Caso o inglês ganhe a prova nos EUA, o piloto da Ferrari tem de pelo menos chegar em segundo lugar para evitar o penta por antecipação do britânico. Ainda restarão mais três corridas após esta em Austin: o GP do México, no próximo dia 28, o do Brasil, em 11 de novembro, e o de Abu Dabi, duas semanas depois.

 

 

Mais conteúdo sobre:
Fórmula 1Lewis Hamilton

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.