Mais um é hospitalizado após acidente nos treinos das 500 Milhas

A preparação dos pilotos para a 99ª edição das 500 Milhas de Indianápolis, que será realizada no próximo domingo, já está marcada pelos graves acidentes. Nesta segunda-feira, mais um deles ocorreu, dessa vez envolvendo o canadense James Hinchcliffe.

Estadão Conteúdo

18 de maio de 2015 | 16h13

Hinchcliffe bateu violentamente na curva 3 do circuito de Indianápolis, indo parar apenas na curva seguinte, com o seu carro já começando a pegar fogo. Em seguida, o piloto canadense foi retirado do carro com a ajuda dos médicos. E embora estivesse consciente, ele foi encaminhado para o centro médico da pista.

Ainda não foi apresentado um boletim médico sobre as condições de Hinchcliffe. Porém, as atividades desta segunda-feira no circuito de Indianápolis acabaram sendo paralisadas após a forte batida do piloto canadense.

O acidente de Hinchcliffe foi o quarto considerado grave desde o início das atividades preparatórias para as 500 Milhas de Indianápolis. Na semana passada, durante os testes, o brasileiro Hélio Castroneves e o norte-americano Josef Newgarden sofreram fortes batidas, com seus carros decolando. E embora tenham saído ilesos, os acidentes levantaram dúvidas sobre a segurança dos carros da Fórmula Indy nos circuitos ovais.

No último domingo, no início do treino classificatório, foi a vez do norte-americano Ed Carpenter se envolver um forte acidente. A batida levou a direção de prova exigiu que houvesse uma mudança na aerodinâmica do carro de todas as equipes, diminuindo a potência e a velocidade.

Depois disso, o grid de largada foi definido sem incidentes relevantes, com o neozelandês Scott Dixon faturando a pole position. Mas o novo acidente, agora com Hinchcliffe, voltou a aumentar a preocupação com a segurança para a 99ª edição das 500 Milhas de Indianápolis, marcarda para o próximo domingo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.