Markko Martin vence o Rally do México

O piloto estoniano Markko Martin (Ford) colocou um fim na hegemonia do francês Sebastièn Loeb (Citroën) e venceu neste domingo o Rally do México - a terceira etapa do Mundial da categoria - realizado na cidade de Leon - 380 km a noroeste da Cidade do México. A exemplo do que havia feito no sábado, Martin ficou em primeiro na etapa deste domingo e assegurou o título por ter sido o mais regular ao longo dos três dias de provas. Esta foi a terceira vitória de Martin no World Rally Championship (WRC).Loeb, que havia vencido as duas etapas anteriores do Mundial - de Montecarlo e da Suécia - teve problemas mecânicos ainda no sábado e foi obrigado a abandonar.O piloto belga François Duval (Ford) terminou a etapa mexicana em segundo e o espanhol Carlos Sainz (Citroën) - que vinha bem, mas sofreu um acidente - chegou em terceiro. O norueguês Peter Solberg (Ford) fechou a prova em quarto e os finlandeses Mikko Hirvonen (Subaru) e Marcus Gronholm (Peugeot) terminaram na quinta e sexta posições, respectivamente.Com o resultado do México, Sebastien Loeb e Markko Märtin dividem a liderança do campeonato, ambos com 20 pontos.A próxima etapa do Mundial de Rally será disputada na Nova Zelândia - entre 16 e 18 de abril. Apenas uma das 16 etapas da temporada 2004 está prevista para a América do Sul. Entre os dias 11 e 13 de junho, equipes e pilotos se instalam em Córdoba, na Argentina (sétima etapa).Acidente - Na terceira especial deste domingo, Carlos Sainz sofreu um acidente sério. Ficou sem freios numa curva e perdeu o controle do carro, que acabou batendo forte contra um barranco. O espanhol lamentou o acidente, que o tirou da luta pelo título. Disse que gostaria muito de ter vencido no México pois pretendia oferecer a vitória às famílias das vítimas do atentado terrorista ocorrido em Madri no dia 11.Campeão no ano passado, Solberg fez uma corrida de recuperação. Penalizado com a perda de cinco minutos no primeiro dia de competições por ter o carro empurrado após um problema mecânico (caiu para o 13º), ele reagiu no dia seguinte, vencendo todos os seis trechos. Subiu na classificação geral, mas não o suficiente para vencer a etapa de Leon.Prova - Os últimos trechos do rali disputados neste domingo tiveram um total de 132 quilômetros. O primeiro deles - entre Ibarra e Mesa; de aproximadamente 31 quilômetros - foi o mais longo de toda a prova. Começou a uma altitude de 2,2 mil metros, num caminho que exigiu força e técnica dos pilotos. No ponto mais alto - já a 2,6 mil metros do nível do mar - as tripulações iniciam uma descida perigosa; com vertiginosos declives, numa estrada sinuosa, entrecortada por riachos.Nas encostas das montanhas, uma das principais características do Rally do México: grandes áreas de vegetação rasteira, cobertas por cactus.O segundo trecho - entre Alfaro e Nuevo Valle de Moreno - exigiu perícia dos pilotos. Tratava-se de uma etapa bastante rápida, em um terreno arenoso e que produziu muita poeira.O trecho final - entre Derramadero e Comanjilla foi curto, com cerca de 15 quilômetros, mas para os pilotos, um dos mais disputados de todos os três dias de provas e até mesmo da temporada. Petter Solberg passou um décimo de segundo à frente de Marcus Grönholm e Markko Märtin, que fizeram o mesmo tempo: 8´46"3.Construtores - Após a etapa do México a Ford assumiu a liderança do Mundial de Construtores, com 10 pontos de vantagem sobre a Citroën - a segunda colocada.Grupo N - No Grupo N (veículos em série), o vencedor foi o espanhol Dani Sola (Mitsubishi). Toshi Arai (Subaru) ficou com a segunda posição, seguido pelo britânico Niall McShea (Subaru).O Rally do México tem percurso total de 1.040 quilômetros e passou a integrar este ano o calendário da Federação Internacional de Automobilismo (FIA). O canal pago AXN vai transmitir a terceira etapa do mundial no próximo domingo, dia 21.

Agencia Estado,

14 de março de 2004 | 19h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.