Márquez dá sequência a domínio em Austin e lidera treinos livres na MotoGP

Piloto da Honda liderou os treinos livres desta sexta-feira

Estadao Conteudo

21 de abril de 2017 | 18h34

Depois de dominar completamente a etapa de Austin da MotoGP nos últimos quatro anos, o espanhol Marc Márquez começou na frente no GP desta temporada no Circuito das Américas. O piloto da Honda liderou os treinos livres desta sexta-feira e já se confirmou como favorito para vencer a prova de domingo.

Márquez anotou o melhor tempo dia na segunda sessão de treinos livres, com 2min04s061. Mais uma vez, o espanhol mostrou intimidade no traçado que brilhou nas quatro últimas temporadas, com vitória e pole position. O domínio de Márquez é tal que só ele venceu e faturou pole desde que a etapa foi incluída no calendário da MotoGP, em 2013.

Um novo triunfo em Austin apareceria em boa hora para Márquez no campeonato. Após duas etapas disputadas, o atual campeão é apenas o oitavo colocado, com 13 pontos, distante dos 50 já conquistados pelo compatriota Maverick Viñales, da Yamaha.

O atual líder do campeonato não se destacou em Austin como vem fazendo na temporada. Foi apenas o terceiro mais veloz do dia, com 2min04s451. Ele ficou atrás também do francês Johann Zarco, da Tech 3 (2min04s347).

Vice-líder do Mundial de MotoGP, com 36 pontos, o italiano Valentino Rossi foi o quarto mais rápido do dia, com o tempo de 2min04s806. O Top 10 desta sexta-feira também teve o espanhol Dani Pedrosa (2min04s811), o italiano Andrea Dovizioso (2min04s830), o inglês Cal Crutchlow (2min05s005), o alemão Jonas Folger (2min05s033), o inglês Cott Redding (2min05s116) e o italiano Andrea Iannone (2min05s142).

Os pilotos da MotoGP voltam à pista de Austin neste sábado para o terceiro treino livre, às 11h55 (horário de Brasília). O treino classificatório está marcado para as 16h10. No domingo, a corrida terá largada às 16 horas.

Tudo o que sabemos sobre:
VelocidadeMotociclismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.