Reuters
Reuters

Marussia negocia acordo e pode voltar à Fórmula 1 em 2015

Depois de perder as últimas provas na temporada passada, equipe tenta conversar com credores e participar do próximo campeonato

Estadão Conteúdo

04 de fevereiro de 2015 | 12h05

A Marussia aumentou a sua possibilidade de voltar a compor o grid da Fórmula 1 a partir da prova de abertura da temporada 2015, o GP da Austrália, marcado para 15 de março no circuito de Melbourne, após revelar que espera deixar a condição de ter o seu controle nas mãos de terceiros nas próximas semanas.

Com graves problemas financeiros, a Marussia perdeu as três últimas provas do campeonato de 2014 da Fórmula 1, depois que pesadas dívidas a forçaram a ficar sob administração em outubro, numa situação semelhante com a que aconteceu com a Caterham. 

A equipe foi inscrita na temporada 2015 da Fórmula 1 provisoriamente sob o nome de Manor, e as esperanças de não chegar ao fim surgiram no mês passado, depois de um leilão programado para vender os ativos remanescentes da escuderia ser cancelado. 

Agora, a Marussia vive a expectativa de deixar a condição de estar sob administração em 19 de fevereiro através de um Acordo Voluntário de Pagamento das Dívidas (CVA, na sigla em inglês), em um período definido entre a companhia de capital fechado em crise e os seus credores.

Coadministrador da equipe, Geoff Rowley, afirmou que o acordo "permite uma reviravolta do negócio" e "negociações têm ocorrido com várias partes para tentar garantir uma solução de longo prazo". Assim, caso o retorno da Marussia seja mesmo confirmado, a temporada 2015 da Fórmula 1 terá dez equipes.

Tudo o que sabemos sobre:
velocidadeFórmula 1Marussia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.