Andy Wong/AP
Andy Wong/AP

Massa aponta evolução da Ferrari e fala em paciência

Piloto da Ferrari fala mais uma vez do erro que cometeu com os pneus e fala até em chuva na China

18 de abril de 2009 | 08h18

XANGAI - Um erro que custou a briga por uma posição melhor no grid de largada do GP da China de Fórmula 1. Discurso que se repete com Felipe Massa, pois ele admite a falha na estratégia - usou um tipo de pneu que não deveria. Mas, mesmo assim, o piloto da Ferrari prefere falar do lado positivo ao imaginar o que fará para, pelo menos, entrar na zona de pontuação neste domingo, e aponta a paciência como principal estratégia.

Veja também:

linkVettel surpreende e larga na pole position

tabela F-1: classificação do Mundial

especialConfira o calendário da temporada

especialESPECIAL: jogue o Desafio dos Pilotos

"Errei no meu segundo jogo de pneus, tinha chance de entrar no Q3 [última sessão do treino], o Kimi [Raikkonen] entrou, acabei não entrando por um erro que eu tive. O lado positivo é que a gente foi um pouquinho melhor do que esperávamos", diz o brasileiro, em entrevista coletiva no circuito internacional de Xangai.

"Com um carro não tão competitivo largando em 13.º, não vai ser fácil, tenho de estar preparado para ter paciência para chegar no final, a gente está no começo do campeonato, muita coisa pode acontecer na corrida, tem quem quebra, quem bate. Pode sobrar alguma coisa para mim. O importante é não perder possibilidade de marcar pontos, independente de ser um ou cinco, a gente sabe que isso faz diferença no final, tentar marcar nem que seja um pouquinho", fala Massa, esperançoso.

Sua principal preocupação continua sendo os pneus. Mas o atual vice-campeão mundial acredita que esse ponto atingirá as outras equipes também. "Acho que vai ser uma corrida difícil de bolar a estratégia certa. O pneu mole dura dez voltas, depois destrói, talvez vai ter gente usando mole no começo, dando dez voltas rápidas, depois trocando para duas fases com duro, mas o duro também tem um pouco de degrado, então vai ser um pouco de sorte na hora da estratégia".

CHUVA

Massa conta ainda, quem sabe, com a chance pequena de chuva que existe para a corrida, que informa a previsão do tempo. "A gente pode ter a chance de chover, lógico que nada parecido com Malásia, quem sabe pode chover no fim da corrida, vamos tentar ter um pouco de sorte para estar no lugar certo e na hora certa para uma mudança de previsão", completa.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Felipe MassaFerrari

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.