Massa 'aprende' a guiar em Mônaco e larga na pole-position

O brasileiro Felipe Massa tirou apole-position das mãos de seu companheiro de Ferrari, KimiRaikkonen, para o Grande Prêmio de Mônaco de Fórmula 1, em suaúltima volta no treino oficial deste sábado. Massa, que antes do treino de classificação disse que nãogosta do circuito de rua sinuoso e apertado, se manteve longedas proteções laterais da pista para conquistar sua 12a pole naF1 e a terceira da temporada. Ele marcou o tempo de 1min15s787, logo depois que o campeãomundial Kimi Raikkonen, vencedor em Mônaco com a McLaren em2005, havia registrado 1min15s815. O britânico Lewis Hamilton de 23 anos, da McLaren, foi oterceiro mais rápido, com a McLaren dominando a segunda fila,com seu companheiro, o finlandês Heikki Kovalainen,conquistando a quarta colocação. "Ainda não acredito que estou na pole", disse Massa, queagora tem uma chance real de se tornar o primeiro brasileirodesde Ayrton Senna, em 1993, a vencer a corrida mais charmosada temporada. "Eu forcei muito durante esses dias para aprender comodirigir aqui, porque esse é um lugar onde eu tinha muitasdificuldades toda vez que vinha ." Essa foi a primeira pole da Ferrari em Mônaco desde aconquistada por Michael Schumacher em 2000 e Massa agora tem atarefa de se tornar o primeiro vencedor da equipe italianadesde a vitória do alemão em 2001. Sem falar que ele podetambém colocar fim a um tabu de 29 anos. O último piloto da Ferrari a vencer o GP do principadolargando na pole-position foi o sul-africano Jody Scheckter, em1979, e a previsão do tempo para a corrida de domingo é dechuva, que pode causar grandes danos na pista. DECEPÇÃO DE HAMILTON O treino de classificação, com o céu cinzento ameaçandochover depois de períodos curtos de chuvas durante a noite epela manhã, foi uma decepção para Hamilton em um circuito quegosta. Ele havia marcado o tempo mais rápido no treino livre dequinta-feira. "Acho que fizemos um trabalho sólido", disse o britânico,segundo colocado na dobradinha da McLaren na corrida do anopassado. "Com certeza, nós antecipamos que poderíamos ser umpouco mais rápidos, acho que fomos surpreendidos pelo ritmo daFerrari." O polonês Robert Kubica, da BMW Sauber, divide a terceirafila com o alemão Nico Rosberg, da Williams, enquanto obicampeão Fernando Alonso, vencedor da corrida nos últimos doisanos em Mônaco, fez o sétimo melhor tempo com seu Renault. O italiano Jarno Trulli, da Toyota, vencedor em Mônaco coma Renault em 2004, se classificou em oitavo. O companheiro deAlonso, o brasileiro Nelsinho Piquet, estreante na F1 e queatravessa um momento de muitas cobranças, não conseguiumelhorar sua situação e teve outro desempenho decepcionante seclassificando em 17o lugar. David Coulthard, da Red Bull, bateu forte no final dasegunda sessão de classificação na saída do túnel, o ponto maisrápido do circuito sinuoso, onde pode se chegar à velocidade de280 quilômetros por hora. O escocês, que venceu duas vezes em Mônaco com a McLaren,bateu na proteção lateral antes de deslizar até a área deescape depois da chicane do porto, com uma roda do carrocorrendo sozinha pela pista em frente aos iates atracados namarina. Coulthard, o piloto mais velho do grid de largada com 37anos, saiu ileso do acidente. Impossibilitado de participar daúltima sessão do treino, apesar de ter se classificado paraela, ele irá largar em décimo, ao lado de seu companheiro deequipe, o australiano Mark Webber.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.