Massa celebra dia de testes, mas avisa: 'Ainda há muito para fazer'

Piloto obteve o melhor tempo da abertura da segunda bateria

O Estado de S.Paulo

07 de março de 2017 | 18h06

Felipe Massa foi o grande destaque da terça-feira de testes no Circuito da Catalunha, na Espanha. Não bastasse o melhor tempo da abertura da segunda bateria de atividades da categoria na pré-temporada, o brasileiro da Williams também terminou com o maior número de voltas na somatória das duas sessões do dia, com 168, ao lado de Sebastian Vettel.

"Foi um dia muito longo, mas foi definitivamente muito bom para a equipe. Nós conseguimos fazer 168 voltas, então para o carro, para a equipe e para a confiabilidade foi definitivamente um grande dia. Fizemos tudo que devíamos. É sempre bom quando você termina um dia de testes e fez tudo que planejou, incluído percorrer uma grande distância. Nossas voltas também foram competitivas, o que é sempre uma boa sensação", celebrou o piloto.

Massa cravou o melhor tempo do dia ainda pela manhã, ao anotar 1min19s726, a segunda melhor marca de toda a pré-temporada até agora, com pneus supermacios. E apesar de reconhecer os méritos da equipe neste momento, o brasileiro admitiu que ainda será necessário muito trabalho para que a competitividade se mantenha ao longo do calendário.

"Nós ainda estamos no começo do ano e há muitas coisas para fazer e para entender, para compreender em que estágio estamos comparados aos outros times. Mas, definitivamente, foi um dia positivo. Estou feliz com todas as voltas que fizemos, e o trabalho que toda a equipe fez hoje foi ótimo", considerou.

Depois de anunciar a aposentadoria ao fim da última temporada, Massa voltou atrás e assinou novamente com a Williams por causa da saída de Valtteri Bottas para a Mercedes. O brasileiro é um dos atrativos da temporada que vai começar no próximo dia 26, com o GP da Austrália, em Melbourne.

Tudo o que sabemos sobre:
VelocidadeFórmula 1Felipe Massa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.