Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Massa 'tentou aliviar' punição de Nasr em papo com comissários

Piloto da Williams revela que não queria pena ao compatriota

FELIPE ROSA MENDES, Estadão Conteúdo

14 de novembro de 2015 | 18h14

Após ser atrapalhado pelo compatriota Felipe Nasr no treino classificatório do GP do Brasil de Fórmula 1, Felipe Massa revelou que "tentou aliviar" a punição na conversa que os dois pilotos tiveram com os comissários da prova, no autódromo de Interlagos, em São Paulo. O piloto da Sauber perdeu três posições no grid e terá que largar em 13.º neste domingo.

"Eu fui falar com os comissários e até tentei aliviar o lado dele, mas não adiantou", disse Massa, impedido por Nasr de completar uma volta rápida nos instantes finais do Q2, a segunda sessão do treino classificatório. Naquele momento, o piloto da Williams tentava se garantir na fase seguinte do treino, o Q3.

Nasr, contudo, estava logo à frente e Massa precisou escapar da pista para evitar uma colisão. Na sequência, o piloto da Williams conseguiu fazer a volta rápida que o garantiria no Q3 - ele vai largar em 8.º lugar. No fim do treino, Nasr explicou que recebera a informação de que não precisaria abrir espaço porque quem estava atrás era Valtteri Bottas, companheiro de equipe de Massa, fazendo uma volta lenta.

"Ele até me pediu desculpa. Ele falou que o Bottas estava atrás dele numa volta lenta e isso é verdade. O Bottas me deixou passar antes da curva 10 e talvez a equipe não tenha avisado ele. Me prejudicou, sem dúvida. Mas o que aconteceu é totalmente normal", minimizou Massa.

O que preocupou o piloto da Williams não foi o incidente com Nasr. Massa terminou o treino sem conseguir entender por que seu carro estava tão instável na pista. "Estamos sem aderência no setor 2 da pista. Nos setores 1 e 3 está tudo normal. A roda dianteira levanta do chão, principalmente na curva 9. É onde eu perco mais tempo", apontou.

Ele revelou que a Williams passou os últimos dias tentando fazer este ajuste. "Viramos o carro de cabeça para baixo para ver se alguma coisa funcionava de uma forma diferente. Tudo que a gente mudou não fez efeito", lamentou Massa, sem entender a diferença do comportamento entre seu carro e o de Bottas.

"O Bottas não tem problema desde o treino de ontem (sexta-feira). Ele tem sofrido bem menos que eu com a falta de aderência. Pô, essa é uma pista em que eu nunca tive problema para ser competitivo. Alguma coisa não está funcionando do jeito certo", afirmou o piloto brasileiro, sem esconder a preocupação.

Bottas foi o quarto mais veloz da classificação, mas largará em sétimo, logo à frente de Massa, porque recebeu punição no sábado - ultrapassou Nasr sob bandeira vermelha no segundo treino livre.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.