Janos Marjai/EFE
Janos Marjai/EFE

Massa diz ter começado bem o GP da Hungria, sem nenhum erro

Piloto brasileiro registra o quinto melhor tempo do dia, 1min21s544. Alonso fica em quarto

Livio Oricchio, enviado especial, O Estado de S.Paulo

26 de julho de 2013 | 13h04

BUDAPESTE - Bom começo de preparação para Felipe Massa no GP da Hungria. Ao final dos primeiros treinos livres, no circuito Hungaroring, nesta sexta-feira, Massa registrou o tempo de 1min21s544, quinto melhor do dia. O seu companheiro de Ferrari, Fernando Alonso, referência para comparar o trabalho de Massa, ficou em quarto, 118 milésimos de segundo mais veloz.

O mais importante para Massa foi não ter cometido um único erro nas 37 voltas completadas à tarde e nas 19 pela manhã no sinuoso traçado de 4.381 metros, sob temperaturas muito elevadas: 31 a ambiente e 46 a do asfalto, à tarde. O piloto vem de quatro erros comprometedores seguidos nas quatro últimas etapas do campeonato e está sob exame da direção da Ferrari. Está em jogo na Hungria e depois na Bélgica, dia 25 de agosto, o seu futuro na Ferrari.

Leia Também

+ Velocidade

Mas o que mais chamou a atenção nas duas sessões livres da décima prova do calendário foi o ritmo de Sebastian Vettel e Mark Webber, a dupla da Red Bull, primeiro e segundo colocados. Vettel fez 1min21s264, à média de 194,0 km/h. Webber ficou 44 milésimos atrás. O resultado do primeiro dia de competição com os novos pneus Pirelli, depois dos treinos de Silverstone, na semana passada, sugere que o que se imaginava parece proceder: esses novos pneus favorecem a Red Bull.

Felipe Massa comentou sobre o seu trabalho em Budapeste. "Testamos várias partes novas no carro e agora temos de analisar os dados. Nem todas vão permanecer para a sequência do fim de semana. Diria que começamos bem o GP da Hungria." Resignado, porém, disse: "Será muito difícil ficar na frente da Red Bull, ela está muito forte. Os novos pneus deram mais estabilidade à traseira do carro, o que deve os estar ajudando".

A classificação, neste sábado, terá importância bem maior que na maioria dos GPs até agora por causa das enormes dificuldades de se ultrapassar no autódromo húngaro. A Pirelli levou para o circuito Hungaroring pneus médios e macios. "O desgaste está elevado. Acredito que haverá quem vá fazer dois e até três pit stops", prevê Massa. Nesse sentido, a Lotus pode se dar bem especialmente domingo, ao longo das 70 voltas da corrida. "Eles têm um ritmo muito bom, desgastam menos os pneus. E a previsão para domingo é de ainda mais calor. Vêm fortes."

Os carros voltam à pista na manhã deste sábado, às 6h de Brasília, para mais um treino livre. A sessão que vai definir o super importante grid começa às 9 horas e a largada, domingo, também será às 9 horas.

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
velocidadef-1f1Felipe Massa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.