Massa: 'É melhor ter Alonso na Renault do que na McLaren'

Piloto brasileiro acredita numa boa temporada pela Ferrari e aponta rivais na luta pelo título da Fórmula 1

Entrevista com

Livio Oricchio, O Estado de S. Paulo

04 de março de 2008 | 12h30

O brasileiro Felipe Massa espera realizar uma boa campanha na temporada 2008 da Fórmula 1. Em entrevista coletiva na manhã desta terça-feira no Hotel Hyatt, em São Paulo, o piloto da Ferrari destacou seus principais concorrentes na luta pelo título e comemorou o fato do espanhol Fernando Alonso ter retornado para a Renault - para Massa, a equipe francesa está abaixo da McLaren.  Veja também: Fórmula 1 dá passo no escuro com novos pilotos e circuitos Mais experiente, Hamilton espera ser campeão neste ano Blog do Livio Oricchio: informações e bastidores da Fórmula 1 Com contrato com a Ferrari até o final de 2010, Massa fará sua estréia na temporada no Grande Prêmio da Austrália, no próximo dia 16, em Melbourne. De acordo com o brasileiro, seu companheiro Kimi Raikkonen e o inglês Lewis Hamilton, da McLaren, serão os principais adversários na luta pelo título. Principais trechos da entrevista de Massa: F2008"A Ferrari conseguiu fazer um grande carro para esta temporada, melhor do que o outro [o F2007] nos pontos fracos, que é curva de baixa velocidade e a resistência. Toda minha pré-temporada indicou que eu tenho um carro em potencial para brigar pelas vitórias" FERNANDO ALONSO"É melhor ter o Alonso na Renault do que na McLaren, porque ao que parece nesse momento a Renault não é uma equipe tão forte quando a McLaren." LUTA PELO TÍTULO"Eu acho que meus principais adversários pelo titulo serão o Kimi [finlandês, campeão da temporada passada] e o Hamilton. O [finlandês Heikki] Kovalainen a gente ainda não pode dizer 100%." ESTRÉIA DE NELSINHO"A situação dele na Renault é semelhante à minha quando eu comecei na Ferrari. Meu companheiro era o [Michael] Schumacher, e o dele é Alonso. O que ele tem de fazer é tentar andar o mais perto possível de Alonso." SISTEMA DE LARGADA"Agora quem vai largar não é mais o computador [o sistema automático de largada foi proibido]. O mérito de uma boa largada não será mais do engenheiro, mas sim do piloto. Vamos ter de dosar o pé no acelerador."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.