Massa é o 2º no treino na Espanha

Um décimo de segundo mais lento que o austríaco Alexander Wurz, piloto de testes da McLaren, o brasileiro Felipe Massa, da Sauber, fez nesta quarta-feira o segundo melhor tempo no treino das equipes de Fórmula 1 em Valência, na Espanha. O terceiro mais rápido foi o brasileiro Antônio Pizzonia, piloto de testes da Williams.Tanto Wurz quanto Massa fizeram seus melhores tempos com configurações de classificação. Nesta quinta-feira serão substituídos respectivamente pelo finlandês Kimi Raikkonen (titular da McLaren) e pelo alemão Nick Heidfeld (companheiro de equipe de Massa)."O carro estava muito bom. Só não deu para testar o novo fundo e o segundo tipo de pneus que a Bridgestone levará para a Áustria (o próximo GP será em Zeltweg, no dia 12). Treinei com o composto mais duro e ele não parece adequado para as condições da pista de Valência. Mas os técnicos dizem que se sairá bem na Áustria. Não pude experimentar o segundo porque a potência do motor começou a cair depois do meio da tarde e achamos mais prudente voltar para os boxes", disse Massa.Ao contrário de terça-feira, quando completou mais de 380 quilômetros, Pizzonia enfrentou alguns contratempos nesta quarta-feira. De manhã, cumpriu o cronograma e completou 31 voltas coletando informações sobre o carro em condições mais pesadas. Mas à tarde um problema o impediu de completar sequer uma volta. "Infelizmente não tivemos um dia produtivo. Foi tudo como o planejado na parte da manhã, mas nem pude andar à tarde. A equipe quis estudar em detalhes o problema."Os tempos em Valência: 1) Alexander Wurz (McLaren) - 1min11s532 (em 90 voltas); 2) Felipe Massa (Sauber) - 1min11s635 (77); 3) Antônio Pizzonia (Williams) - 1min12s880 (31); 4) Pedro de la Rosa (Jaguar) - 1min12s931 (72); 5) David Coulthard (McLaren) - 1min13s137 (67); 6) Jarno Trulli (Renault) - 1min13s556 (57); 7) Fernando Alonso (Renault) - 1min13s646 (51); 8) Eddie Irvine (Jaguar) - 1min14s432 (54).Rubinho - Segundo divulgou o site oficial da Ferrari, Rubens Barrichello acha que é apenas questão de tempo para que comece a ter resultados similares aos de seu companheiro de equipe, Michael Schumacher. O alemão venceu quatro das cinco primeiras corridas da temporada e o brasileiro conseguiu apenas um segundo lugar. Na última corrida, abandonou antes da largada e ficou assistindo à vitória do companheiro. "O mais positivo foi ver o Schumacher vencer. Tenho certeza de que também terei meus êxitos."Bernoldi - Após dois dias de testes em Silverstone, o piloto brasileiro Enrique Bernoldi, da Arrows, decidiu que não usará a nova suspensão traseira da equipe no GP da Áustria. "Ela prende demais as rodas traseiras e as dianteiras, que, por conseqüência, ficam soltas."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.