Massa enfrenta maratona às vésperas do GP do Brasil

Piloto da Ferrari se desdobra para cumprir agenda de compromissos marcados por seus patrocinadores

Valéria Zukeran, Estadão

17 de outubro de 2007 | 21h32

A corrida de Felipe Massa no Brasil começa muito antes dos treinos para o GP do Brasil. Entrar no cockpit de sua Ferrari para lutar pela segunda vitória consecutiva em Interlagos será possivelmente um dos momentos mais calmos da semana do piloto, que se desdobra nos dias que antecedem a prova para cumprir uma maratona de compromissos agendados por seus patrocinadores. A quarta-feira foi um exemplo. O piloto tinha um encontro com diretores de uma empresa aérea pela manhã, em São José dos Campos. À tarde precisava estar de volta a São Paulo para outros dois compromissos no Anhembi: um com uma montadora de carros e outro com uma de caminhões. Para dar conta, foi preciso um helicóptero. Em terra, tudo foi cronometrado: a hora para chegar, a hora para tirar fotos, a hora para falar com o staff da companhia e a hora para sair para mais um evento. Massa não ficou mais do que dez minutos com um grupo de universitários que faziam curso para aprender a dirigir com segurança. Mostrou suas habilidades em pista molhada, elogiou a iniciativa de ensinar jovens a dirigir com mais segurança, tirou fotos e saiu rapidamente - já estava atrasado para o próximo compromisso. Mas o piloto não resistiu a um pequeno momento de espontaneidade ao fazer um cavalo-de-pau fora do script - ter a área de dispersão do sambódromo e um carro à disposição foi tentação demais. Melhor para o estudante Renato Azevedo, que participou da pequena ‘aventura’ como co-piloto. "Foi muito rápido. O Massa não ficou aqui 10 minutos. Nem deu para tirar foto direito", lamentou o estudante Fábio Menezes. "Ele mal teve tempo para a gente. Os pilotos do curso foram mais atenciosos", emendou a também estudante Alessandra Bullo. O piloto Beto Gresse pediu que a aluna desse um desconto. "Nos encontramos sempre por termos amigos em comum. Sei que ele é uma pessoa muito simples e só não ficou mais tempo porque não podia. Semana de Fórmula 1 para ele é uma loucura."

Tudo o que sabemos sobre:
fórmula 1Felipe MassaGP Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.