Massa espera ter carro competitivo para 'fazer as pazes' com pista russa

A primeira edição do GP da Rússia não traz boas lembranças a Felipe Massa, afinal, o brasileiro teve problemas no treino de classificação e terminou a prova apenas em 11º lugar. Apesar disso, Massa garante estar otimista para a corrida do próximo domingo no circuito de Sochi, acreditando que a Williams será competitiva. E ele espera que os problemas de 2014 não voltem a se repetir.

Estadão Conteúdo

06 de outubro de 2015 | 13h04

"Espero fazer as pazes com o treino de classificação do ano passado e estou confiante de que podemos fazer uma corrida competitiva", disse Massa, que não pontuou nas duas últimas provas do campeonato, o que o levou a cair para o sexto lugar na classificação do Mundial de Pilotos.

Em busca da recuperação, o brasileiro destacou a importância de encontrar um bom acerto para a sua Williams visando o GP da Rússia, em um circuito com trechos de alta velocidade, que devem facilitar as ultrapassagens nas disputas por posição, mas também com partes travadas.

"A Rússia é uma pista muito boa, com algumas longas retas, o que o torna interessante para ultrapassagens. O circuito tem quase tudo, começando com uma reta e, em seguida, com curvas de alta velocidade e depois com curvas bem lentas no setor do meio. Isso faz com que o acerto do carro seja realmente importante e torne a importância de downforce evidente", comentou Massa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.