Ng Han Guan/ AP
Ng Han Guan/ AP

Massa esquece problemas e busca reação no GP do Japão

Com curvas rápidas, Williams espera se adaptar melhor ao circuito

Estadão Conteúdo

21 de setembro de 2015 | 12h37

Após um frustrante fim de semana em Cingapura, onde teve vários problemas e acabou abandonando a prova, o brasileiro Felipe Massa tenta esquecer os incidentes para buscar uma reação imediata, já na próxima corrida da Fórmula 1, o GP do Japão, no domingo. O piloto da Williams destacou a importância do circuito de Suzuka dentro da história do automobilismo e as dificuldades que o traçado impõe e empolgam os pilotos.

"Suzuka é como Spa, uma pista histórica, com curvas rápidas, terrenos que variam e mudanças rápidas de direção. Não é a pista mais fácil, mas é por isso que os pilotos gostam tanto. Os torcedores japoneses são muito dedicados à Fórmula 1, são muito simpáticos e isso cria uma atmosfera muito acolhedora", afirmou.

A expectativa da Williams é de ser mais competitiva no GP do Japão, pelas características do circuito de Suzuka, com curvas velozes, que se adaptam melhor ao estilo do carro da equipe. Massa reconheceu, porém, que o clima pode ser um complicador.

"O clima pode ser um fator, sendo muito imprevisível, mas precisamos ter certeza de que sejamos competitivos quaisquer que sejam as condições", disse o brasileiro, que no ano passado, já na Williams, foi o sétimo colocado no GP do Japão.

No último fim de semana, depois de errar no treino classificatório e largar na nona colocação, Massa se envolveu em um acidente com o alemão Nico Hülkenberg na 12ª volta da corrida, conseguiu seguir na corrida, mas pouco depois teve problema no câmbio e abandonou o GP de Cingapura.

Ao não pontuar, Massa caiu da quarta para a sexta colocação na classificação geral do Mundial de Pilotos, com 97 pontos. O líder do campeonato é o inglês Lewis Hamilton, com 252.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.