JF Diorio/ Estadão
JF Diorio/ Estadão

Massa lamenta assalto à Mercedes e admite usar escolta no GP do Brasil

'Acho que todos nós sentimos vergonha', declara o piloto brasileiro

Felipe Rosa Mendes, Estadao Conteudo

11 Novembro 2017 | 19h06

Único representante brasileiro no grid da Fórmula 1, Felipe Massa lamentou o assalto à Mercedes na noite desta sexta-feira, na saída do Autódromo de Interlagos. O piloto da Williams disse sentir "vergonha" pelo episódio que causou preocupação no paddock do GP do Brasil neste sábado.

+ 'Realizado' na F-1, Massa se despede do GP do Brasil sem lamentações

+ 'Sainz atrapalhou a minha volta de propósito', diz Felipe Massa em Interlagos

"Acho que todos nós sentimos vergonha. Somos de um País onde esperamos o melhor, queremos um país seguro, onde a gente possa educar as crianças, com hospitais de um bom nível para a população. E, quando ouve problemas como esse, é muito triste. E por ser brasileiro você se sente parte do problema", declarou o piloto.

Uma van com funcionários da equipe alemã foi cercada por um outro veículo na saída de Interlagos, na noite de sexta. Os bandidos chegaram a atirar e roubaram pertences das vítimas. Duas delas tiveram os passaportes levados, assim como celulares, relógios e dinheiro.

O episódio motivou o protesto do tetracampeão mundial Lewis Hamilton. "Foram disparados tiros e as armas foram apontadas para a cabeça deles. Isso é decepcionante de saber. Isso acontece todo ano aqui. A Fórmula 1 e as equipes precisam fazer mais. Não há desculpas", criticou o inglês nas redes sociais.

Depois do assalto à Mercedes, os criminosos tentaram atacar um veículo com funcionários da Federação Internacional de Automobilismo (FIA). Blindado, o carro fugiu, o que evitou maiores riscos aos integrantes da entidade.

"Isso mostra o quanto o nosso país precisa melhorar em tantas áreas. Tomara que um dia isso possa acontecer", disse Massa, que cobrou segurança de forma permanente na região. "Tem que ter segurança sempre, e não somente no fim de semana do GP. Temos que pensar nos brasileiros e em quem vive aqui todos os dias."

O brasileiro, que mora atualmente em Mônaco, admitiu que usa escolta no GP do Brasil. "E com carro blindado também", declarou o piloto, neste sábado.

Mais conteúdo sobre:
GP do Brasil Fórmula 1 Felipe Massa

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.