Andreas Solaro/ AFP
Andreas Solaro/ AFP

Massa lamenta domínio da Mercedes na F-1: 'As pessoas querem ver mudanças'

Aposentado, brasileiro critica falta de competitividade de Sebastian Vettel, da Ferrari, nesta reta final da temporada

Felipe Rosa Mendes, Estadão Conteúdo

15 Outubro 2018 | 11h00

Longe da Fórmula 1 desde o fim da temporada passada, Felipe Massa acompanha o atual campeonato como espectador. E, como grande fã de automobilismo, o piloto não deixa de lamentar o domínio da Mercedes neste e também nos últimos anos. "Acho que [o cenário] não muda. As pessoas querem ver mudanças", afirma o brasileiro, em entrevista ao Estado.

"Eu estava achando o campeonato um espetáculo até o meio do ano. Mas agora as coisas chegaram no fim, o Hamilton já já vai ser campeão", diz Massa, ao lamentar a falta de competitividade do alemão Sebastian Vettel, da Ferrari, nesta reta final da temporada. "A Ferrari acabou errando demais com o Vettel e o Hamilton fez uma diferença incrível. Ele está fazendo uma segunda metade de campeonato absurda. Até pareceu fácil pra ele."

Hamilton e o alemão fizeram disputa equilibrada na primeira metade da temporada, se revezando na liderança do campeonato. Mas o piloto da Ferrari passou a falhar na pista e abriu espaço para o crescimento do rival inglês, que hoje tem uma vantagem de 67 pontos na primeira colocação e já pode ser campeão no GP dos Estados Unidos, no dia 21 - depois desta corrida, vão restar ainda três provas para o fim da temporada.

Na avaliação do vice-campeão mundial de 2008, o público está ansioso por mais disputas entre as equipes. "No final das contas, o que acontece agora não é o que as pessoas querem ver. O que todo mundo quer ver é um campeonato disputado até a última corrida, com a Mercedes, Ferrari e outras equipes com chances de vencer. É o que todo mundo ver na Fórmula 1 há tempos."

A Mercedes vem dominando a categoria desde 2014, acumulando quatro títulos consecutivos no Mundial de Construtores e também no Mundial de Pilotos. "O mais próximo que a gente viu nos últimos anos foi uma disputa com os dois pilotos da Mercedes, com o Hamilton e o [Nico] Rosberg. Olhando para trás, na maior parte dos campeonatos, sempre teve um piloto que ganhou o campeonato com algumas corridas de antecedência, sempre uma diferença muito grande de uma equipe para outra."

Para os fãs da Fórmula 1, a esperança foi depositava nos novos donos da categoria, o grupo norte-americano Liberty Media. No entanto, Massa avalia que os proprietários ainda não conseguiram fazer mudanças relevantes no campeonato.

"Acho que houve algumas mudanças, principalmente no campo da mídia social. Mas ainda não conseguiram trazer as mudanças necessárias para a F-1, para fazer a categoria ser tão interessante, que é o que as pessoas querem, principalmente no lado da competição. No lado financeiro, a diferença de uma equipe grande para uma pequena ainda é grande."

Massa encerrou sua trajetória na Fórmula 1 no fim do ano passado, quando pilotava pela Williams. O brasileiro acumulou 16 temporadas na categoria, sendo uma como piloto reserva da Ferrari, e faturou 11 vitórias e 41 pódios. Em 2008, seu melhor ano, chegou ao vice-campeonato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.