Johannes Eisele / AFP
Johannes Eisele / AFP

Massa lembra pole na Áustria em 2014 e aposta em Williams competitiva

Atividades do GP se iniciam na próxima sexta-feira com a realização do primeiro treino livre

Estadão Conteúdo

05 de julho de 2017 | 11h22

Vindo de dois abandonos consecutivos, Felipe Massa terá neste fim de semana uma das melhores oportunidades para se recuperar na temporada 2017 da Fórmula 1. Afinal, o GP da Áustria traz boas lembranças para o brasileiro, pois foi no circuito de Spielberg que o piloto da Williams faturou a sua última pole position, em 2014, além de ter ido ao pódio em 2015. Por isso, Massa está motivado e otimista para ser competitivo e conquistar um bom resultado no domingo.

"A Áustria é uma pista muito divertida para pilotar. Existem algumas boas curvas de alta velocidade e algumas retas muito boas. Normalmente somos bastante competitivos lá. No passado eu tive algumas boas corridas em que terminei no pódio, e fiz a pole position em 2014, e também gosto muito de passar meu tempo na Áustria", afirmou.

Esse resultado expressivo desejado poderia ter vindo para Massa na prova anterior do calendário, o GP do Azerbaijão, quando ele parecia ter condições de até brigar pela vitória, mas acabou abandonando a prova no circuito de Baku por problemas na suspensão da sua Williams.

Com o apoio dos torcedores austríacos, Massa espera deixar essa decepção para trás e se destacar no GP da Áustria. "Os fãs estão sempre entusiasmados com a Fórmula 1. Então espero que possamos ter um bom fim de semana e que eu possa me recuperar da decepção em Baku", disse o brasileiro, que ocupa o décimo lugar no Mundial de Pilotos com 20 pontos.

As atividades do GP da Áustria se iniciam na próxima sexta-feira com a realização do primeiro treino livre a partir das 5 horas (de Brasília). A largada da prova no domingo está agendada para as 9 horas.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1WilliamsFelipe Massa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.