Arquivo/AE
Arquivo/AE

Massa poderá voltar à F-1 em setembro, diz imprensa italiana

Piloto brasileiro dependeria de aprovação dos médicos da FIA em novos exames e correria no GP da Itália

Ansa

14 de agosto de 2009 | 12h43

ROMA - O piloto Felipe Massa pode voltar a correr na Fórmula 1 no mês de setembro, informou em sua edição desta sexta-feira o jornal italiano Corriere dello Sport, que explica que antes o brasileiro será submetidos a exames em Paris.

Veja também:

tabela F-1: classificação do Mundial

especial Confira o calendário da temporada

especial ESPECIAL: jogue o Desafio dos Pilotos

forum BLOG DO LIVIO - Leia mais sobre a F-1

De acordo com a publicação, o vice-campeão de F-1 em 2008 viajará para Paris no mês que vem a fim de realizar os exames médicos solicitados pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA), que inclui um teste neuropsicológico.

Se apresentar boas condições de saúde provavelmente ele será liberado para voltar às pistas, o que pode ocorrer antes do Grande Prêmio da Itália, que será realizado no circuito de Monza no próximo dia 13.

Massa, que está no Brasil, está temporariamente afastado da F-1 devido a um acidente sofrido durante o treino classificatório para o GP da Hungria no dia 25 de julho. Ele foi atingido por uma mola que se soltou da traseira do carro de Rubens Barrichello, da Brawn GP.

Com o impacto da peça, o brasileiro ficou inconsciente e bateu o carro. Ele sofreu uma concussão cerebral e foi submetido a uma intervenção cirúrgica.

Dias após o incidente, a Ferrari convidou o heptacampeão Michael Schumacher, aposentado desde 2006, para substitui-lo. O alemão, no entanto, não pode assumir o posto porque não se recuperou totalmente de uma fratura no pescoço causada por um acidente de moto em fevereiro.

Diante desta circunstância, a escuderia italiana resolveu colocar o piloto de testes Luca Badoer no lugar do brasileiro. O italiano deverá disputar o GP da Europa, em Valência, no próximo dia 23.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Felipe MassaFerrariFIA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.