Massa torce por corrida sem erros para então secar Hamilton

Felipe Massa definiu de forma bem simples sua estratégia para o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1. Sem poder contar apenas com seu resultado para tornar-se campeão, o piloto da Ferrari espera fazer uma corrida sem erros para então esperar pelo resultado de Lewis Hamilton, da McLaren. O brasileiro está sete pontos atrás do britânico de 23 anos, que precisa terminar apenas em quinto lugar em Interlagos, no próximo domingo, para tornar-se o mais jovem campeão da história da categoria. Massa precisa não só de um bom resultado, como também tem que contar com a sorte para tornar-se o primeiro brasileiro campeão da Fórmula 1 desde Ayrton Senna, em 1991. "Estou imaginando ser rápido, tentar largar na frente, ficar na frente dele (Hamilton). A gente não tem que pensar no que os outros estão pensando, mas sim no que a gente está pensando, que é vencer a corrida. Aí a gente vê onde o Hamilton vai acabar para ver se foi possível ou não", afirmou Massa em entrevista, durante evento do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), em São Paulo, nesta segunda-feira. "Principalmente quando se chega numa decisão, as possibilidades de erros sempre existem, mas tem que pensar em não errar e fazer uma corrida boa. O resto não cabe a mim", acrescentou ele, tentando deixar para trás os erros cometidos pela Ferrari neste ano e adotando o lema "somos uma equipe, todo mundo tem o direito de errar". Massa evitou comentar qual equipe -- Ferrari ou McLaren -- estaria melhor preparada para a pista de Interlagos, mas aposta que a escuderia italiana tem todas as possibilidades de conseguir a vitória, assim como no ano passado. Em 2007, Massa abriu caminho para o companheiro Kimi Raikkonen vencer, e assim conquistar o título à frente de Hamilton. "Olhando a pista, o tipo de pneu, a temperatura, a gente pode ter um carro bem competitivo", avaliou ele. Na última corrida (China) faltou um pouco de velocidade..., mas São Paulo é uma pista um pouco diferente, onde nos últimos anos a gente sempre andou muito bem, e temos potencial sem dúvida de brigar pela vitória", afirmou. Massa, que no passado abriu mão de vencer pela segunda vez no Brasil, conta bastante com a ajuda de seu companheiro Raikkonen. O brasileiro já deixou claro que espera receber dessa vez o mesmo tratamento que concedeu ao finlandês. "Se a gente conseguir fazer uma dobradinha, é o papel ideal para os dois pilotos", disse ele, descartando qualquer tipo de "jogo sujo" contra Hamilton durante a corrida. "Isso nunca fez parte do meu pensamento, não é dessa maneira que a gente vai lutar domingo." Massa participou nesta segunda-feira de manhã de seu primeiro compromisso em uma semana lotada de eventos antes da corrida de domingo, e foi a uma escola do bairro do Campo Limpo para promover a leitura na infância. Ele doou cerca de mil livros infanto-juvenis para a escola, que batizou a sala de leitura da biblioteca como o nome "Felipe Massa - Campeão do Unicef para as Crianças Brasileiras". O piloto, entretanto, admitiu que lê pouco: "Não sou muito de ler livro, porque é difícil achar tempo. Hoje o que estou lendo é 'como fazer meu carro andar um pouco mais rápido'", brincou ele ao ser questionado sobre qual é o seu livro de cabeceira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.