Massa vence em Valência e retoma vice-liderança na F-1

O brasileiro Felipe Massa é o primeiro vencedor da Fórmula 1 no circuito de rua de Valência. Com um carro bem acertado, e sem cometer erros, o piloto da Ferrari recuperou-se da quebra de motor da Hungria e não teve dificuldades para conquistar o GP da Europa, 12ª etapa do campeonato.O resultado recoloca Massa na vice-liderança do Mundial, com 64 pontos. O líder continua sendo o inglês Lewis Hamilton, da McLaren, que terminou na segunda colocação e tem 70 pontos. O polonês Robert Kubica, da BMW, completou o pódio. A quarta posição ficou com Heikki Kovalainen, seguido por Jarno Trulli, Sebastian Vettel, Timo Glock e Nico Rosberg.O circuito valenciano confirmou as expectativas que apontavam para a dificuldade de ultrapassagens. Apesar das freadas fortes e das áreas de escape amplas - que permitiam aos pilotos arriscarem um pouco mais -, não houve grandes disputas.Massa largou na pole, sua quarta na temporada e a primeira desde o GP de Mônaco, em maio. Ao lado do brasileiro na primeira fila, estava o inglês Lewis Hamilton, líder do Mundial. Robert Kubica saiu em terceiro, logo à frente de Kimi Raikkonen.Antes do início da prova, o piloto da Ferrari afirmou que manter a liderança na largada seria fundamental. E, assim que as luzes vermelhas se apagaram, segurou-se na primeira posição. Hamilton manteve o segundo lugar, com Kubica em terceiro. Kimi Raikkonen, ultrapassado por Heikki Kovalainen, caiu para quinto.O espanhol Fernando Alonso, ídolo local, abandonou logo na primeira volta, ao ter sua Renault tocada pela Williams do japonês Kazuki Nakajima. Enquanto isso, na primeira posição, Massa abria vantagem para Lewis Hamilton. Com o carro mais leve, o brasileiro parou nos boxes na 15ª volta, duas antes do inglês, mas conseguiu ficar à frente depois que ambos fizeram o primeiro pit stop.A prova permaneceu sem grandes incidentes até a segunda rodada de paradas nos boxes, quando a Ferrari acrescentou dois erros à sua lista de equívocos na temporada. Na 37ª passagem, a equipe liberou Felipe Massa para deixar o box e o brasileiro quase tocou a Force India de Adrian Sutil. Depois, a 43ª volta, Kimi Raikkonen atropelou o mecânico responsável pelo reabastecimento - o funcionário foi levado ao centro médico do circuito com lesões na perna. Os problemas do finlandês não pararam por aí. De volta à pista, o atual campeão viu o motor de seu carro explodir três voltas depois, na 46ª. A corrida da Ferrari poderia ter ficado ainda mais comprometida caso a equipe fosse punida pelo incidente envolvendo Massa e Sutil. Mas a organização adiou uma decisão para depois da prova, o que diminui a hipótese de uma punição esportiva. A escuderia italiana deve ser multada ou advertida nas próximas horas. Nelsinho Piquet, que havia pontuado nas duas corridas anteriores - Alemanha e Hungria -, teve desempenho discreto. Largando na 15ª posição, fugiu das confusões, mas não conseguiu levar a Renault além da 11ª colocação.Rubens Barrichello, 19º colocado no treino classificatório, largou dos boxes, assim como Adrian Sutil, 20º. Com um carro que não rendeu o esperado durante todo o fim de semana, o brasileiro da Honda ainda saiu da pista uma vez, na 12ª volta, antes de terminar em 16º - penúltimo entre os que completaram.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.