Max Mosley garante que vai comparecer ao GP de Mônaco

O presidente da FederaçãoInternacional de Automobilismo (FIA), Max Mosley, desmentiunesta sexta-feira que pretende afastar-se da Fórmula 1 após seuenvolvimento em um escândalo sexual, e assegurou que assistiráao Grande Prêmio de Monte Carlo, em Mônaco, no mês que vem. "Vou ao Grande Prêmio de Mônaco. Eu vivo ali", disse Mosleyao portal da revista alemã Autosport. O presidente da FIA estána Jordânia, onde assiste a uma prova de rali. Mosley, de 68 anos, enfrenta grandes pressões pararenunciar ao cargo, depois que foram publicadas fotografiassuas no jornal britânico "News of the World" participando deuma orgia sadomasoquista com prostitutas vestidas comonazistas. O presidente da FIA não esteve no Grande Prêmio do Barein,em 6 de abril, depois que os organizadores disseram que ele nãoera bem-vindo. Ele também não está no GP da Barcelona deste fimde semana."Eu nunca tive intenções de ir a Barcelona, pois não tenho nadapara fazer ali", disse Mosley, sobre o GP catalão. Ele ainda negou ter sido considerado "persona non grata" naJordânia, onde foi convidado pelo príncipe herdeiro Feisal AlHusein. (Por Alan Baldwin)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.