REUTERS/Henry Romero
REUTERS/Henry Romero

Max Verstappen diz torcer por chuva no GP do Brasil de Fórmula 1

Holandês foi o destaque da prova do ano passado e aposta em mau tempo para voltar a surpreender em Interlagos

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

09 Novembro 2017 | 19h16

O repetido suspense em Interlagos sobre a possível vinda de chuva para o GP do Brasil de Fórmula 1, no próximo domingo, anima pelo menos um piloto do grid. O holandês Max Verstappen, da Red Bull, disse nesta quinta-feira que vê o tempo instável como positivo para o seu resultado, pois no ano passado graças ao talento e à pista molhada, ele chegou ao pódio na prova.

+ Stroll ressalta aprendizado com Massa na Williams

+ Dez anos após título, Raikkonen lamenta temporada ruim

Naquela ocasião, Verstappen ganhou 11 posições nas 16 voltas finais para chegar em terceiro lugar. "Nós precisamos acertar o carro bem e depois descobrir o quanto ele estará preparado para a corrida. Nós somos ainda mais competitivos na chuva, mas no seco também podemos fazer um bom trabalho", disse o holandês, vencedor da última prova, no México. Neste ano ele também venceu a etapa da Malásia.

A previsão do tempo oficial da corrida aponta para a possibilidade de chuvas nos treinos de sexta e sábado, porém a corrida no domingo deve ser disputada sob sol. Os carros vão para a pista pela primeira vez na manhã de sexta, para a primeira de três sessões livres. A classificação será na tarde de sábado.

Verstappen comentou em entrevista coletiva em Interlagos que os três pódios nas quatro últimas corridas o deixam animado com a evolução do carro. "Eu espero, principalmente agora que estamos no fim do ano, que eu consiga me aproximar das Mercedes. Aprendemos com nossos erros, não temos grandes mudanças de regras para o próximo ano e podemos vir ainda mais fortes", comentou.

Mais conteúdo sobre:
Max Verstappen Fórmula 1 Automobilismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.