Fernanda Freixosa/Vicar
Fernanda Freixosa/Vicar

Max Wilson faz a pole para etapa de Ribeirão Preto da Stock Car

Piloto larga na frente de Cacá Bueno e do líder Ricardo Maurício

Estadão Conteúdo

04 de abril de 2015 | 16h33

A segunda etapa da Stock Car, neste domingo, a partir das 11 horas, no circuito de rua em Ribeirão Preto (SP), marca a estreia da grande novidade da temporada de 2015. Pela primeira vez os pilotos vão ter que encarar a rodada dupla com duração estendida. Ao todo, as duas baterias terão 16 minutos a mais do que as realizadas em 2014.

A primeira corrida terá 48 minutos mais uma volta de duração e a outra, 28 minutos mais uma volta. "É quase uma rodada tripla, pensando que 16 minutos a mais é praticamente a duração da prova menor em 2014", disse o chefe da equipe Shell Racing, Rodolpho Mattheis.

Quem se deu bem para a primeira bateria foi Max Wilson, que fez a pole com o tempo de 1min11s198. Cacá Bueno ficou com a segunda colocação com 1min11s379. A terceira posição foi de Ricardo Maurício, companheiro de equipe de Max Wilson, com 1min11s565. Atual campeão da categoria, Rubens Barrichello foi apenas o sétim o colocado, ainda na casa dos 1min11s - fez 1min11s922.

A Stock Car vai utilizar as rodadas duplas em nove das 12 pistas da temporada. Das etapas futuras, somente o encerramento, no autódromo de Interlagos, em São Paulo, e a Corrida do Milhão, em Goiânia, não terão o sistema. A abertura, também na capital de Goiás, teve outro formato: a corrida de duplas, com a presença de pilotos convidados.

Com a mudança, não haverá mais a janela obrigatória para troca de pneus e reabastecimento. Isso só poderá ser feito antes do grid da segunda corrida. "A responsabilidade dos pilotos será ainda maior nesta etapa, já que não será possível recuperar terreno perdido com estratégia. Será tudo decidido na pista", disse Mattheis.

A pista de rua de Ribeirão Preto volta à categoria depois da ausência no ano passado e traz a expectativa de oferecer dificuldades aos pilotos pelo calor. "A corrida é muito exigente para pilotos e também para o equipamento, que sofre com forte desgaste de freios e também com a alta temperatura do motor", explicou o piloto Ricardo Zonta.

A segunda etapa também deve esclarecer quais pilotos estão mais fortes para a temporada. O atual campeão, Rubens Barrichello, e o vice de 2014, Átila Abreu, tiveram resultados ruins em Goiânia e prometem reagir. O vencedor na primeira corrida foi o bicampeão Ricardo Maurício, seguido por Marcos Gomes e Allam Khodair.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.