McLaren acredita em recuperação da Ferrari na Malásia

Para o chefe da escuderia inglesa, Ron Dennis, ritmo da rival italiana na Austrália 'não causa ilusão'

Reuters,

17 de março de 2008 | 11h27

A McLaren está preparada para enfrentar uma recuperação da Ferrari no Grande Prêmio da Malásia do próximo fim de semana, após o pior início de temporada dos atuais campeões em 16 anos. Veja também: Blog do Livio: mais informações sobre a Fórmula 1 Classificação - Pilotos e construtores Calendário  Pilotos e Equipes "Esse não é o verdadeiro ritmo deles, e nós não estamos iludidos", disse o chefe da McLaren, Ron Dennis, após os dois carros da Ferrari terem abandonado a corrida deste domingo na Austrália. "Eles são uma equipe muito competitiva, são bem administrados. Sabemos que eles serão uma equipe muito forte durante o restante da temporada, e nós temos que ser mais fortes do que eles", disse o dirigente. "Tudo o que podemos fazer é manter a concentração em nossos próprios esforços e isso é o que nós vamos fazer." Enquanto o britânico da McLaren Lewis Hamilton venceu de ponta a ponta sob o forte calor australiano, nenhuma Ferrari recebeu a bandeirada quadriculada. Em uma corrida que apenas sete carros chegaram ao fim, o campeão mundial da Ferrari Kimi Raikkonen só conseguiu um ponto graças à desclassificação do brasileiro Rubens Barrichello, da Honda, que havia terminado em sexto lugar. O brasileiro Felipe Massa, que bateu na parede logo na primeira volta, ainda se envolveu na seqüência em uma colisão com o Red Bull de David Coulthard enquanto tentava uma ultrapassagem. Essa foi a pior performance da equipe de Maranello em uma abertura de temporada desde o GP da África do Sul de 1992, quando o francês Jean Alesi e o italiano Ivan Capelli passaram em branco. O novo chefe da Ferrari, Stefano Domenicali, prometeu uma investigação a fundo para averiguar o que aconteceu de errado. "Não há muito o que se dizer de um começo desastroso de temporada", disse o italiano. "Não trabalhamos bem em nenhum sentido e essa foi a conseqüência."

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1FerrariMcLaren

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.