Divulgação
Divulgação

McLaren anuncia saída de diretor esportivo no fim do ano

Sam Michael, contratado da McLaren desde 2011, decidiu deixar cargo para poder ficar mais próximo da família, na Austrália

Estadão Conteúdo

22 de outubro de 2014 | 12h45

A McLaren anunciou oficialmente nesta quarta-feira que Sam Michael, diretor esportivo da equipe, irá deixar o seu cargo no final desta temporada da Fórmula 1. O dirigente tomou a decisão de sair do posto para poder ficar mais próximo da sua família na Austrália, sua terra natal.

Por meio de um porta-voz, a McLaren informou que Michael já havia comunicado em março passado que tinha a intenção de deixar o time de Woking no fim deste ano. E agora a escuderia confirmou que o acordo para a saída do dirigente foi acertado "em termos extremamente bons" para ambas as partes.

Michael, de 43 anos, foi contratado em 2011 pela McLaren junto à Williams, na qual trabalhava como diretor-técnico. Anteriormente, ele fez parte também da Lotus e da Jordan, sendo que já está há 21 anos na Fórmula 1.

A McLaren também aproveitou a confirmação da saída de Michael nesta quarta-feira para negar que o diretor-operacional da equipe, Jonathan Neale, e o diretor-técnico, Tim Gross, estejam de saída, após rumores da imprensa italiana ventilarem essa possibilidade.

Prestes a reeditar parceria histórica com a Honda, que passará a fornecer motores para a equipe a partir de 2015, substituindo a Mercedes, a McLaren deverá promover uma reformulação para a próxima temporada, sendo que o espanhol Fernando Alonso poderá ser anunciado como novo piloto da equipe nas próximas semanas. Em crise na F1, a escuderia inglesa amargou temporada historicamente ruim em 2013 e não comemora uma vitória desde o GP do Brasil de 2012.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1McLaren

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.