McLaren apresenta novo carro com bico 'estranho' na F-1 para 2014

Peça chama atenção por desenhar uma espécie de letra M para quem olha o carro de frente

Agência Estado

24 de janeiro de 2014 | 11h24

WOKING - A McLaren apresentou oficialmente nesta sexta-feira o seu novo carro para a temporada deste ano da Fórmula 1. A equipe manteve a tradicional cor prata predominante na pintura do monoposto da escuderia desde 1997, mas o modelo MP4-29 chamou a atenção por contar com um bico que pode ser considerado "estranho" para os padrões da categoria, ainda mais se for levado em conta o fato de que o time de Woking costuma figurar sempre com um dos carros mais bonitos do grid.

O bico exibido pela McLaren na apresentação oficial desta sexta chamou a atenção por desenhar uma espécie de letra M para quem olha o carro de frente. Com grandes entradas de ar proporcionadas pelo seu design, a peça com este visual arrojado é reflexo do novo regulamento técnico que a F1 passará a ter em 2014. No mais, o carro foi apresentado ainda sem o nome do seu principal patrocinador na pintura, que acabou ganhando provisoriamente o nome do modelo estampado na asa traseira e logo à frente do cockpit, na parte alta do bico.

Antes de a McLaren ter se tornar a primeira equipe a apresentar oficialmente o seu carro de 2014, a Williams e a Force India exibiram nos últimos dias imagens dos seus novos monopostos, cujos bicos também ficaram mais baixos dos que os dos seus antecessores usados em 2013.

Depois da historicamente decepcionante temporada de 2013, na qual pela primeira vez desde 1980 ficou sem nenhum dos seus pilotos no pódio em todas as corridas do campeonato, a McLaren promete reagir neste ano, no qual terá como dupla titular o experiente inglês Jenson Button e o novato dinamarquês Kevin Magnussen.

Também em função deste desempenho ruim do ano passado, a McLaren apresentou um discurso modesto ao apresentar o seu novo carro nesta sexta. "Sabemos que, a princípio, a necessidade de coerência supera a necessidade de performance. Os testes de inverno não serão sobre o acerto ou o aperfeiçoamento do carro. Será sobre a compreensão dos limites operacionais do carro da melhor maneira possível", afirmou Jonathan Neale, diretor da equipe inglesa.O dirigente prefere esperar os primeiros testes da pré-temporada, marcados para a próxima semana, em Jerez de la Frontera, na Espanha, para apontar onde a McLaren estará posicionada no cenário de forças da F1. "Quando começarmos os testes de pista, acho que teremos uma transferência intensa de ideias e conceitos. Isso será a questão central para definir quem vai ganhar ou perder o campeonato", completou.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1McLarencarrovelocidade

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.