Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

McLaren aprova postura de Magnussen após punição

Apesar da punição sofrida no GP da Bélgica, no domingo, o dinamarquês Kevin Magnussen ganhou o apoio total da McLaren. A equipe não apenas aprovou a postura agressiva do piloto como também exaltou a personalidade que ele vem mostrando em sua temporada de estreia na Fórmula 1.

Estadão Conteúdo

25 de agosto de 2014 | 16h13

"Eu adorei aquilo. Isto sim é automobilismo", festejou o chefe de equipe, Eric Boullier, em entrevista à Autosport. "É disso que estamos falando. Acho que tivemos uma corrida cheia de incidentes, por isso foi uma grande corrida."

Magnussen se destacou no fim da prova de domingo em uma grande disputa com Sebastian Vettel, Fernando Alonso e Jenson Button, todos de olho no quinto lugar, quando faltavam apenas cinco voltas para a bandeirada.

Mais ousado na briga, o dinamarquês exagerou ao tentar passar Alonso e acabou jogando o espanhol para fora da pista. A manobra foi investigada pelos comissários, que decidiram punir o piloto com um acréscimo de 20 segundos em seu tempo final de prova.

Assim, ele deixou o sexto lugar, então seu melhor resultado na categoria até agora, e pulou para o 12º posto na classificação final, sem conseguir somar pontos na Bélgica. Antes disso, o dinamarquês já havia protagonizado manobras arriscadas, marcadas pela afobação, e que geraram críticas dos rivais.

Eric Boullier, no entanto, minimizou a pena sofrida no domingo e disse compreender o ímpeto de Magnussen. "Obviamente isso é parte da experiência que ele está conquistando ao longo da temporada. Ele está muito motivado", declarou o dirigente da McLaren.

"Ele é o novo na categoria e é bom ver grandes pilotos forçando um pouco mais para poder mostrar a ele que ''o moleque tem que ficar pra trás''. Faz parte do seu processo de aprendizado, então é bom."

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1McLarenMagnussenBoullier

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.